domingo, abril 29, 2007

ZX Spectrum, o Computador que Marcou uma Geração

ZX Spectrum



Lançado em Abril de 1982, no Reino Unido, por Clive Sinclair há precisamente 25 anos, a mágica caixa preta, com algumas riscas coloridas pintadas num canto, indicando a possibilidade de ver as imagens a cores, num televisor, coisa rara naquela altura, pois, os monitores eram monocromáticos e os computadores de grande dimensão.

O sucesso comercial do Spectrum foi uma surpresa para toda a gente, inclusive para os fabricantes, das 1.000 unidades mensais, passou-se para 200.000, por mês e a empresa Sinclair viu-se em palpos de aranha, para responder a tanta procura.

À época, o Spectrum custava cerca de 40 contos (cerca de 200 Euros), uma fortuna, para muito boa gente.

Na altura surgiram também uma infinidade de jogos, tais como: o Pac Man, o Dictator, a Formula 1, o Manic Miner e tantos outros...

Os jogos custavam cerca de 1.000$00 (5 Euros), mas já havia piratas naqueles tempos, que recorriam às aparelhagens, para as suas gravações. O Spectrum lia cassetes áudio, onde também podia ser gravada música e as gravações nem sempre eram bem sucedidas, porque dava erro e o computador não conseguia abrir. Os jogos demoravam minutos a fio a carregar.

Naquela altura houve ainda quem recorresse a cursos de Basic muito populares então, para saber mais sobre informática e programação.

Em Portugal, a sua distribuição começou a ser feita pela Triudus e logo a seguir pela Landry (que foram os primeiros a fornecer manuais em Português). No Brasil, a empresa Microdigital produziu o TK 90X, um clone do modelo inglês, e o TK 95, cuja principal diferença era ser equipado com um teclado semi-profissional (semelhante ao do Spectrum Plus).

Baseado num processador Zilog Z80-A a 3,50 MHZ com 16 kb de rom, o Spectrum estava disponível em duas versões, uma com memória de 16 Kbytes de ram e outra com 48 Kbytes. Era possível expandir internamente o Spectrum 16 Kb para 48 Kb através da adição de 8 chips de memória e mais uns chips de controle.

Texto de Mário Nunes



Mais informações em:

http://www.worldofspectrum.org


«O ritmo da evolução tecnológica faz com que as novidades sejam postas de parte, não muito tempo depois de chegarem ao público.» in Público, 28.04.2007

Massa Crítica em Coimbra - Parte II


Movimento internacional des-organizado de bicicletas, em Coimbra

Vem!!!

Reclamar as ruas para as bicicletas!

Reclamar ar mais puro!

Reclamar menos stress na cidade!

Reclamar aquilo que quiseres!

Inscreve-te em:

http://mail.pegada.net/mailman/listinfo/massacritica_coimbra_pegada.net

Na sequência de e-mails trocados com o Paulo Andrade e João Paulo Pedrosa, amigos do tempo do G.I.D.C., Coimbra

Foto Xisto


Exposição de Fotografia «FotoXisto», patente ao público de 30 de Abril a 19 de Maio de 2007, na Sala Polivalente da Biblioteca Municipal Miguel Torga, em Miranda do Corvo e no Salão de Baile do Gondramaz.

4º Passeio/Maratona BTT Vale do Açôr-Miranda do Corvo


Miranda do Corvo organiza anualmente a "Capital da Chanfana" na última semana de Abril. Assim, o Clube de BTT Bikeonelas (lê-se: Bai com Elas) irá organizar o seu 4º Passeio | Maratona "Rota da Chanfana" no dia 29 de Abril.

Os percursos tem aproximadamente 30 Km para o pessoal "Mais do Passeio" e 50 Km para os "Mais Competitivos" pelos belos trilhos e paisagens da zona.

Informações em:
http://www.bikeonelas.com

Lousan Camp 4x4


28, 29, 30 de Abril e 1 de Maio de 2007

Lousan Camp 4x4

Local: Aeródromo e Serra da Lousã
Organização: Tribo TT e Montanha Clube
Apoio: Câmara Municipal da Lousã e Montanha Clube


http://www.lousacamp4x4.com/2007/POR

sábado, abril 28, 2007

IV Capitulo da Real Confraria da Cabra Velha


A Real Confraria da Cabra Velha realizou hoje dia 28 de Abril de 2007, o seu IV Capitulo.

Esta confraria foi constituída com o intuito de defender e promover os pratos feitos à base da carne de cabra velha: chanfana, negalhos e sopa de casamento.

A Chanfana é um prato típico e originário do concelho de Miranda do Corvo que se expandiu praticamente por toda a região centro onde adquiriu várias nuances. É muito apreciada e servida em quase todos os restaurantes do concelho e não só. De salientar que constitui prato obrigatório quando decorrem as festas religiosas anuais em Miranda do Corvo pelo S. Sebastião, em Janeiro.

Os negalhos e a sopa de casamento são pratos que se encontram apenas neste concelho e resultam da vivência pobre das suas gentes. Tudo era aproveitado, desde as vísceras dos animais até aos restos da chanfana.

Miranda do Corvo conseguiu transformar estes pratos de gente simples numa verdadeira especialidade gastronómica. Nas palavras de José Hermano Saraiva, “é curioso como aqui este prato que é feito, no fundo da pobreza, se transformou numa atracção. Vem aqui muita gente comer a chanfana e com razão, porque a chanfana feita aqui, no forno da lenha, porque de outra forma isto não resulta bem, feita na vasilha de barro, feita com o condimento do tempo, das muitas horas, acaba por ser um dos melhores petiscos da velha cozinha portuguesa. E muita gente vem mesmo de longe, provar a tal chanfana”.

As cerimónias do IV capítulo iniciaram-se pelas 10 horas com a concentração das confrarias participantes junto à igreja matriz. Seguindo-se a realização de uma missa solene.

No final da celebração religiosa, as confrarias desfilaram até à Praça José Falcão. Seguindo-se no auditório da câmara municipal a entronização dos novos Confrades.

Praça da Feira dos Bois, Miranda do Corvo

O dia 25 de Abril ficou marcado em Miranda do Corvo pela inauguração de um novo espaço de lazer, a Praça da Feira dos Bois. Com a concretização das obras de requalificação deste espaço procurou‑se reconverter um local praticamente sem uso, num espaço atractivo e acolhedor. Pretendeu‑se, no fundo, criar um espaço de lazer que passará a fazer parte da vida quotidiana da população de Miranda do Corvo.
Na implantação desta nova Praça, foram preservadas as árvores existentes no local e o antigo bebedouro dos animais, foi transformado em fonte. A juntar a isto, a criação de zonas ajardinadas e o arranjo da iluminação transformou o local num espaço muito atractivo.

Junto a esta praça foi já construída uma escola pré-primária que fica assim enquadrada num local de tranquilidade ideal para as crianças. Neste local, em tempos espaço de realização de feiras de gado, foi colocada uma escultura de Rodrigo Baeta que alude a esse facto. A cerimónia de inauguração do espaço contou com a presença de muitos autarcas do concelho e de muitos munícipes que se quiseram associar ao evento e foi seguida de um concerto pela Filarmónica Mirandense.


Na Agenda de Miranda do Corvo, Mês de Maio de 2007





Para ampliar é favor clicar 2 vezes com o botão do lado direito do rato em cima das imagens.
Mais informações em:

http:// www.cm-mirandadocorvo.pt

sexta-feira, abril 27, 2007

Guernica


«(...) Há 70 anos, a Legião Condor de Hitler e a Aviazzione Legionaria de Mussolini escolheram a movimentada segunda-feira de mercado, em Guernica, para uma operação três-em-um: ajudar os fascistas de Franco a mudar o curso da Guerra Civil de Espanha, ferir de morte a resistência basca e ensaiar o primeiro ataque aéreo em massa contra uma população civil indefesa.
Uma cidade de 6 mil habitantes foi bombardeada e arrasada, durante mais de três horas. (...) De pé, pouco sobrou. Crianças, mulheres e homens foram metralhados em fuga.(...)»

in Visão


Guernica (em basco Gernika) é uma pequena localidade do país basco.


Guernica foi bombardeada no dia 26 de Abril de 1937 e inspirou Pablo Picaso, no seu famoso quadro Guernica com (3.50 x 7.82 m) .


"O quadro converte-se numa manifestação da cultura na luta política, ou melhor dizendo, no símbolo da cultura que se opõe à violência: Picasso opõe a criação do artista à destruição da guerra" (...)

"Quando alguém deseja exprimir a guerra, pode achar que é mais elegante e literário representá-la por um arco e uma flecha, que de facto, são estéticamente mais belos, mas quanto a mim (...) utilizaria uma metralhadora", citando Pablo Picaso


Hoje, olhar para Guernica é partilhar o horror que Picasso sentiu há 70 anos perante as imagens da destruição da povoação e que haja sempre um pensamento na mente dos homens: GUERNICA NUNCA MAIS!


Guernica tem actualmente 18.000 habitantes.


Texto de Mário Nunes


quinta-feira, abril 26, 2007

Ubuntu



Ubuntu

Ubuntu é um sistema operativo/operacional Linux, baseado na distribuição Debian.

Mas, o que é o Ubuntu?

Eu desconhecia o Ubuntu e o Linux até há bem pouco tempo, ouvia falar em Caixa Mágica, Linux Mint, Fedora, Ubuntu e tantos outros…

Até que experimentei e confesso-vos que não tem nada a ver com o XP ou com o 98…

Ubuntu é um sistema operativo similar/concorrente ao Windows 98, XP ou Vista.

Face aos 400 €, que custa o novo Windows Vista, o Ubuntu é gratuito, dinâmico, mais estável, fiável e mais rápido que qualquer sistema operativo desenvolvido pela Microsoft e o ambiente é similar a um Mac Intosh.

Então, a arancar não tem nada a ver é como meter um Ferrarri ao pé de um Mini. Advinhem qual é o Ferrarri?

O Ubuntu...

Surpreendidos!?

No Ububtu não há lugar a bugs, crashs, cookies, ecrãs azuis, spywares, trojans, vírus ou worms…

Ubuntu é uma antiga palavra africana que significa «humanidade para com os outros». O Ubuntu distingue-se dos outros sistemas operativos pela sua filosofia de concepção, uso e distribuição.


A proposta do Ubuntu é oferecer um sistema operativo que qualquer pessoa possa utilizar sem dificuldades, independentemente da nacionalidade, conhecimento ou limitações físicas.

O software é gratuito e livre, além de isento de qualquer taxa.

A comunidade Ubuntu ajuda-se mutuamente.

Todas as versões do Ubuntu são disponibilizadas sem custo adicional e encontram-se disponíveis na Internet. A versão actual é 7.04.

Há quem ainda não migrou de sistema operativo/operacional, por causa dos jogos que imaginam não haver para o Linux. Para bem dos utilizadores domésticos, tentarei convencer vocês de que existem muitos jogos bons no Linux, e que no Ubuntu, a instalação de jogos é simples. Basta ver em http://www.ubuntugames.org.


É caso para dizer Ubuntu liberdade para criar e para navegar. Dê asas à imaginação…

Texto de Mário Nunes

quarta-feira, abril 25, 2007

Abril em Portugal


É Primavera, de novo em Portugal, estação de mudanças.

É Abril, de novo em Portugal.

Foi tempo de mudança há 33 anos atrás.

Recordamos com saudade «E Depois do Adeus» e «Grândola Vila Morena», interpretadas por Paulo de Carvalho e por José Afonso, respectivamente e em jeito de “slow motion” colocamos no DVD “Capitães de Abril”, de Maria de Medeiros e a nossa memória colectiva é de novo assaltada pelas imagens da progressão dos tanques, numa longínqua noite de 24 para 25, em Abril, de 1974 (já lá vai mais de um quarto de século), da sua progressão, do evoluir da situação desde o Terreiro do Paço, até ao cerco do Quartel do Carmo.


A revolução dos cravos, a revolução das flores, uma das mais belas do século XX e onde o sangue praticamente não correu.

Recordamos de novo Salgueiro Maia, um Homem com H bem grande, o capitão de Abril, o Homem que fez a revolução e por todos foi injustamente esquecido.

O Homem que libertou Portugal do jugo da ditadura, do esquecimento, do marasmo e que ajudou o país a colocar termo a uma guerra injusta.

Eram tempos de chumpo e em África, Portugal travou 13 anos de guerra, numa das mais longas guerras do século XX, em diversos teatros de guerra, numa frente com milhares de quilómetros, com milhares de baixas, feridos e estropiados.

O país debateu-se contra tudo e contra todos, até sermos vencidos pelos ventos da História.

O dia 25 de Abril de 1974 marcará para sempre a História de Portugal.

Em poucas horas, um golpe militar pôs fim ao regime ditatorial que durante 48 anos dominara o país.

Um golpe que a euforia popular depressa transformou na Revolução dos Cravos. Tendo as flores tomado de assalto os tapa chamas das espingardas automáticas do exército português.

Foi a última revolução romântica do velho continente.

Os mortos desta revolução são às mãos da toda e omnipotente Policia Política do regime de então, a PIDE/DGS – 4 mortos e dezenas de feridos. Só às 09:30 horas do dia 26 de Abril de 1974, se obterá a rendição da António Maria Cardoso.

A revolução de Abril e a consequente descolonização pecaram por tardias.

Tardámos em acordar e em reagir…

A descolonização deveria ter sido efectuada em 1961, seria então a altura certa para negociar, sem mortos, sem sangue, sem guerra e sem feridas por sarar, que o tempo demora em apagar.

Haveria em África então lugar para todos e em paz. Salazar foi um homem de vistas curtas, que foi ultrapassado pelos ventos da Modernidade.

E ainda hoje pagamos por isso, o atraso do país, a falta de aposta na educação, na modernização e na sua industrialização.

Abril chegou tarde para um país que estava adormecido e tardou em acordar.

Os ideais de uma revolução, que posteriormente foram traídos por aqueles que de socialistas tem muito pouco e que de socialismo nada vêem, quando negam os cuidados essenciais de saúde e de educação, ao interior do país, quando era suposto estes serem para todos.

Recordam-se do lema do MFA «A Paz, a Habitação, o Pão, a Saúde e a Educação»?

Pois bem, estes ideais da revolução dos cravos foram traídos por aqueles em quem o povo duplamente confiou!

Texto Mário Nunes

terça-feira, abril 24, 2007

1º Encontro de Aeromodelismo de Penela


Inserido no programa da II Mostra de Produtos Endógenos e Festa da Gastronomia e nas comemorações do 33º aniversário do 25 de Abril, irá realizar-se no Campo de Futebol de S. Jorge, entre as 11h00 e as 19h00, o 1º Encontro de Aeromodelismo. Este espectáculo aeronáutico promete trazer a Penela algumas das melhores máquinas desta modalidade.

segunda-feira, abril 23, 2007

Torneio Internacional de Judo, em Miranda do Corvo

No passado fim-de-semana realizou-se em Miranda do Corvo, o Torneio Internacional de Esperanças da União Europeia de Judo – Nível A, que teve como palco, o Pavilhão Municipal de Miranda do Corvo.

Neste torneio participaram mais de três centenas de atletas, sendo as comitivas representantes das selecções de Portugal, da Tunísia, França, Espanha, Grã-Bretanha, Chipre e Galiza, bem como atletas em representação de clubes portugueses.

A secção de judo da Casa do Povo esteve também representada pelas atletas Mariana Silva na categoria menos 63 Kg e Ana Francisco na categoria menos 48 Kg e pelo seu treinador Filipe Nuno Rosa, que realçou o prestígio e a importância para as atletas da sua participação num torneio desta grandeza.


Pavilhão sempre cheio

No torneio estiveram ainda presentes diversas entidades tais como: o presidente do Comité Olímpico de Portugal – Comandante Vicente Moura, o presidente da Federação Portuguesa de Judo – Prof. Eng. António Aleixo e restantes membros dos órgãos sociais da federação, o introdutor do Judo em Portugal – Mestre Kiyoshi Kobayashi.

Os resultados oficiais dos pódios do Torneio Internacional de Judo poderão ser consultados na página oficial da Federação Portuguesa de Judo, no site http://www.fpj.pt.


Homenagem ao atleta olímpico Nuno Delgado

Após terminar o torneio, as selecções continuaram entre nós a estagiarem até ao dia 25 de Abril.

Os atletas realizam todos os dias dois treinos, às 10 e às 17 horas.

Concerto de Quarteto de Cordas da Orquestra Clássica do Centro, em Miranda do Corvo



No domingo, dia 22 de Abril de 2007, às 21 horas, o Auditório da Câmara Municipal de Miranda do Corvo recebeu um magnífico concerto pelo quarteto de cordas da Orquestra Clássica do Centro.
O evento contou com um colóquio conduzido pelo maestro Virgílio Caseiro subordinado ao tema “A música enquanto interventor social”.
Este evento proporcionou aos presentes momentos de grande qualidade musical e também de muito boa disposição.

domingo, abril 22, 2007

Jogos de Guerra no Golfo Pérsico - Parte II


USS Stennis devidamente escoltado

Enquanto andamos todos entretidos com notícias fabricadas e encomendadas, manipuladas e com novelas televisivas: as diatribes do Primeiro Ministro, com o seu atribulado percurso académico na UnI e com quem vai ser o/a próximo/a inquilino/a do Eliseu, no Golfo Pérsico, avoluma-se o Arsenal Norte Americano…



O USS Nimitz, porta-aviões movido a energia nuclear e o grupo de batalha, que o acompanha, está actualmente a caminho do Golfo Pérsico, o que elevaria o número actual de porta-aviões para três.

Será que as 3 esquadras aeronavais vão voltar para trás?


USS Stennis

O que move George W. Bush?

O Armagedão?

O Petróleo?

A Mentira?

A Manipulação?

A Religião?



Actualmente por seis barris consumidos cada dia, apenas um só é extraído. Encontramo-nos, pois à beira de um choque petrolífero sem precedentes.

Quer se trate de prosperidade ou pobreza, guerra ou acordos de paz, a questão do petróleo está sempre presente, ainda que na maioria das vezes, sabiamente camuflada. Isto conduz-nos a uma verdade inquestionável: O petróleo constitui a grande manipulação e a grande mentira do mundo contemporâneo.

Texto: Mário Nunes



USS Eiseinhower

Mais informações em:

http://www.cvn74.navy.mil/news.html

e em Jogos de Guerra no Golfo Pérsico, publicado neste blogue em 05 de Abril de 2007

USS Nimitz

«O choque no petróleo não derivará, apenas, do tão apregoado "carpet bombing" norte-americano de 1000 operações sobre 450 alvos em duas semanas. "Mas, também, em todos os movimentos retaliatórios na região. O Irão poderá cortar nas suas exportações de crude e de gás, tentar bloquear o Estreito de Ormuz e atacar alvos energéticos próximos na própria Arábia Saudita e no Qatar. Toda a segurança no Golfo Pérsico estará em questão.

Os preços rapidamente poderão ir subindo até chegar aos 150 dólares por barril", afirma Terence Ward, 51 anos, um especialista meio-irlandês e meio-americano, que vive em Florença, na Itália.(...)»

«Será um máximo histórico jamais atingido, mesmo em termos de valores reais na época do segundo choque petrolífero nos anos de 1980 a 1983 (a conversão dos 30-34 dólares por barril do pico de então para preços actuais rondaria os 90 a 100 dólares). (…)»

"Esta espiral mudará, em definitivo, a forma de pensarmos a economia do petróleo".» in Observatório da Economia Mundial

27 de Abril de 2007, Massa Critica em Movimento

Massa Crítica é um evento que ocorre tradicionalmente na última sexta-feira do mês em muitas cidades pelo mundo, onde ciclistas, skatistas, patinadores e outras pessoas com veículos movidos à propulsão humana, ocupam seu espaço nas ruas. A Massa Crítica é simplesmente um grupo, e como tal não tem outro objectivo além de se encontrar mensalmente para aproveitar o prazer e segurança de andar pela cidade divulgando e promovendo o uso da bicicleta no mesmo. A frase \"Nós não estamos a bloquear o tráfego; nós somos o tráfego!\" expressa bem a filosofia deste movimento.

Iniciativa pelo Pedal* * Bicicletada

Todas as últimas sextas de cada mês pelas 18h

Junte-se a nós neste passeio reivindicativo, divertido e saudável pelas ruas de

COIMBRA*PORTUGAL*PLANETA TERRA

Próxima «Massa Crítica»: 27 de Abril de 2007, 18h 00m

na Portagem (junto à estátua do Mata Frades)

Texto enviado por Paulo Andrade (via e-mail)

http://massacriticapt.net

sábado, abril 21, 2007

Miranda do Corvo - Capital da Chanfana 2007



De 21 de Abril a 1 de Maio, Miranda do Corvo, vai realizar o evento “Miranda Capital da Chanfana”.

Neste período que inclui os feriados do Dia da Liberdade e do Dia do Trabalhador, vários restaurantes do Concelho vão dar as mãos e em colaboração com a Câmara Municipal promoverão a gastronomia tradicional assente na carne de cabra velha: chanfana, negalhos e sopa de casamento.

Estes restaurantes sedeados no Concelho de Miranda do Corvo estarão preparados para servir os amantes da boa comida que se deslocarem a Miranda.

Miranda do Corvo assumiu este desafio de promoção da cozinha tradicional uma vez que a invenção da receita da chanfana está associada às freiras do Convento de Semide (uma das freguesias do concelho).

A Chanfana cozinha-se com vinho tinto tradicionalmente cultivado na freguesia de Lamas, é assada em fornos de barro e em antigas caçoilas fabricadas pelos oleiros do Carapinhal, sendo certo que Miranda é ainda um museu vivo do barro vermelho.

A relação por demais evidente entre a confecção da carne de cabra velha – chanfana, sopa de casamento e negalhos; o barro e a olaria, nomeadamente no fabrico das caçoilas e os típicos fornos, também eles de barro, aquecidos a lenha utilizados tanto na confecção gastronómica como na cozedura do barro, e a existência das vinhas de Lamas produtoras de excelente vinho tinto, demonstram a histórica influência directa da conjuntura económica e social dos tempos e os recursos naturais do espaço físico de Miranda do Corvo.

A sopa de casamento é um prato com base em couve e pão enriquecido com o molho da chanfana.

Os negalhos são confeccionados com as tripas de cabra assadas em vinho tinto.

Se a maioria associa a receita da chanfana às freiras do Convento de Semide é certo que existe uma lenda que remete a origem deste prato – Chanfana – para a época das invasões francesas. Para evitar que os soldados lhes roubassem os rebanhos, as freiras matavam e cozinhavam os animais. Diz-se, ainda, que durante as invasões a população envenenou as águas para aniquilar o exército francês, e como era necessário cozinhar a carne utilizavam o vinho.

O que é certo é que em Miranda, talvez devido às dificuldades de outros tempos, se criou uma rica gastronomia em que aproveita integralmente a cabra velha, que depois de ter gerado os cabritos no seu ciclo de vida, termina bem assada em bom vinho tinto, a carne transformada em deliciosa chanfana, as tripas confeccionadas nos apetitosos negalhos, e os resíduos da caçoila (carne e o molho) a temperarem a saborosa sopa de casamento.

Os apaixonados da boa e tradicional gastronomia terão a certeza de comer em Miranda alguns dos pratos mais típicos da cozinha portuguesa e de ser servidos com grande simpatia, em ambientes simples, de gente de bem.

A vertente cultural e desportiva da Capital da Chanfana será também bastante diversificada com a realização de várias actividades ao longo da iniciativa, de acordo com o programa:

21 Abril

22H30 - Salão de Festas da Casa Rec. e Cultural da Granja de Semide

II NOITE DE FADOS

Participantes: Manel & Rita e Fadistas da Ass. de Escolas de Fado Bairro Chasa - Alverca

Org.: Casa Recreativa e Cultural da Granja de Semide | Apoio: Câmara Municipal de Miranda do Corvo.

21 e 22 de Abril

10H00 - Pavilhão Municipal

TORNEIO INTERNACIONAL DE ESPERANÇAS DA UNIÃO EUROPEIA DE JUDO - NÍVEL A

14H30 - Finais do Torneio Internacional

Org.: Federação Portuguesa de Judo | Ass. Distrital de Judo de Coimbra | União Europeia de Judo : Apoio: Câmara Municipal de Miranda do Corvo

Secção de Judo da Casa do Povo | Junta de Freguesia de Miranda do Corvo

22 de Abril

15H00 - Salão de Festas da ADFP

17º CICLO DE TEATRO PRIMAVERA

Org.: ADFP / Inatel / Câmara Municipal de Miranda do Corvo

21H00 - Auditório Municipal

“A MÚSICA ENQUANTO INTERVENTOR SOCIAL” com o Dr. Virgílio Caseiro

CONCERTO COM QUARTETO DE CORDAS DA ORQUESTRA CLÁSSICA DO CENTRO

23, 24 e 25 de Abril

Pavilhão Municipal

ESTÁGIO COM A SELECÇÃO NACIONAL DE JUDO

Org.: Federação Portuguesa de Judo | Ass. Distrital de Judo de Coimbra | União Europeia de Judo :: Apoio: Câmara Municipal de Miranda do Corvo

Seccão de Judo da Casa do Povo | Junta de Freguesia de Miranda do Corvo.

25 de Abril

COMEMORAÇÕES DO 25 DE ABRIL

10H30 - Praça José Falcão

HASTEAR DA BANDEIRA

11H00 - Praça da Feira dos Bois

INAUGURAÇÃO DA PRAÇA DA FEIRA DOS BOIS

CONCERTO COM A FILARMÓNICA MIRANDENSE

15H00 - Praça José Falcão

ANIMAÇÃO CULTURAL


28 de Abril

“IV CAPÍTULO DA REAL CONFRARIA DA CABRA VELHA

10H00 - Concentração das Confrarias no largo da Igreja Matriz de M. do Corvo

10H30 - Missa Solene

11H30 - Desfile das Confrarias

12H00 - Entronização de novos Confrades - Salão Nobre dos Paços do Concelho

13H00 - Almoço

Org.: Real Confraria da Cabra Velha | Apoio: Câmara Municipal de Miranda do Corvo

17H30 - Espinho

ENCONTRO DE CONCERTINAS

22H30 - BAILE COM O GRUPO “TONY”

Org.: Ass. Cultural, Recreativa e Desportiva da Juventude do Espinho | Apoio: Câmara Municipal de Miranda do Corvo

29 de Abril

4º PASSEIO - MARATONA “ROTA DA CHANFANA” - BTT :: Vale do Açor

Org.: “Bike on Elas” - Clube de BTT de Vale do Açor | Apoio: Câmara Municipal de Miranda do Corvo

10H00 - Espinho

I ENCONTRO DE GAITEIROS

10H00 - Arruada no lugar do Espinho com os grupos participantes

12H00 - Actuação de cada grupo

15H00 - Encontro de Gaiteiros na Praça José Falcão

Org.: Ass. Cultural, Recreativa e Desportiva da Juventude do Espinho | Apoio: Câmara Municipal de Miranda do Corvo

30 de Abril

15H00 - Miranda do Corvo

PASSAGEM DO LOUSÃ CAMP 4X4 | TODO-O-TERRENO

01 de Maio

16H00 - Praça José Falcão

Teatro “Lisístrata” de Aristófanes com o grupo Calatalifa de Madrid

Org.: Câmara Municipal de Miranda do Corvo | Colaboração: Grupo Thiasos do IEC – Faculdade de Letras da U. Coimbra

Amanhã, dia 21 de Abril, Miranda do Corvo inicia mais uma semana gastronómica da Chanfana.

Para além da promoção da gastronomia local, de que todo o concelho se orgulha, existem vários outros motivos a justificar uma passagem por Miranda do Corvo.

Com efeito, o programa desportivo e cultural é extenso e variado.

Amanhã, Sábado a Casa Recreativa e Cultural da Granja de Semide organiza, no seu salão de festas, a II noite de fados que contará com a participação de Manel & Rita e Fadistas da Associação de Escolas de Fado Bairro Chasa, em Alverca

Miranda do Corvo recebe também, durante todo o fim-de-semana, uma das mais importantes provas do calendário europeu de judo, o Torneio Internacional de Esperanças da União Europeia de Judo, nível A.

As provas realizam-se durante todo o fim-de-semana, estando previsto o início das finais às 14 horas e 30 de Domingo, dia 22. A organização da prova é da Federação Portuguesa de Judo, Associação Distrital de Judo de Coimbra, União Europeia de Judo e conta com o apoio da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, Secção de Judo da Casa do Povo e Junta de Freguesia de Miranda do Corvo.

O programa de Domingo inicia-se às 15 horas, no salão de festas da ADFP, com o 17.o ciclo de teatro Primavera.

Às 21 horas realiza-se, no auditório da Câmara Municipal, um concerto com o Quarteto de Cordas da Orquestra Clássica do Centro.

Os apaixonados da boa e tradicional gastronomia terão a certeza de comer em Miranda alguns dos pratos mais típicos da cozinha portuguesa e de ser servidos com grande simpatia, em ambientes simples, de gente de bem e de se deliciarem com um variado programa desportivo e cultural.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...