sábado, maio 31, 2008

Boicote Nacional (2)

«A GALP acabou de apresentar publicamente as contas referentes ao 1º Trimestre de 2008. E por elas ficamos a saber que esta petrolífera obteve, só no 1º Trimestre de 2008, 175 milhões de euros de lucros líquidos, ou seja, mais 22,4% do que em idêntico período de 2007.


E isto quando são exigidos tantos sacrifícios aos portugueses.
Mas ainda mais grave, é que 69 milhões de euros desses lucros, que é o triplo do valor registado em 2007 (+ 228,6%), que foi de 21 milhões de euros, resultaram da especulação do preço do petróleo no mercado internacional, que a GALP e as outras petrolíferas se aproveitam para cobrarem aos portugueses preços de venda nos combustíveis excessivos e escandalosos.


Cá está a razão da "aparente" inactividade do governo. Aqui está o significado das palavras de Sócrates de não ceder ao facilitismo.


Está a encher os bolsos aos Amorins, à ENI e aos boys e girls que não por acaso foram levados para a GALP.

A GALP acabou de apresentar publicamente as contas referentes ao 1º Trimestre de 2008. E por elas ficamos a saber que esta petrolífera obteve, só no 1º Trimestre de 2008, 175 milhões de euros de lucros líquidos, ou seja, mais 22,4% do que em idêntico período de 2007.

E isto quando são exigidos tantos sacrifícios aos portugueses. Mas ainda mais grave, é que 69 milhões de euros desses lucros, que é o triplo do valor registado em 2007 (+ 228,6%), que foi de 21 milhões de euros, resultaram da especulação do preço do petróleo no mercado internacional, que a GALP e as outras petrolíferas se aproveitam para cobrarem aos portugueses preços de venda nos combustíveis excessivos e escandalosos.

E isso resulta de um estranho sistema de cálculo dos preços de venda dos combustíveis aos portugueses, que não se baseia nos custos efectivos suportados pela empresa, mas que tira partido directo da especulação do petróleo no mercado internacional, que é urgente alterar pois, caso contrário, como a especulação vai continuar os portugueses serão obrigados a alimentar os lucros das petrolíferas resultantes dessa especulação.

Esse sistema de cálculo dos preços de venda dos combustíveis, diferente do adoptado pela generalidade das empresas, é utilizado pelas petrolíferas, perante a passividade, para não dizer mesmo a conivência, do governo e da Autoridade da Concorrência.

Para calcular os preços de venda dos combustíveis, as petrolíferas recolhem os valores dos preços dos produtos refinados (gasolina, gasóleo, etc.) no mercado de Roterdão em cada semana, depois calculam a média em relação a cada produto , e é o valor assim obtido para cada um dos produtos que é o preço, sem impostos, a que vendem os combustíveis em Portugal.

É evidente que esse preço de Roterdão, que não é determinado pelos custos suportados pelas petrolíferas portuguesas, incorpora a especulação que se verifica todos os dias no mercado internacional do petróleo, determinada pela entrada maciça dos fundos de investimento nesse mercado, com o objectivo de, controlando a oferta, como estão a fazer, imporem preços especulativos e, consequentemente, embolsarem gigantes lucros (o que está a suceder).

Portanto, as petrolíferas em Portugal aproveitam-se da especulação no mercado internacional do petróleo para cobrar pelos combustíveis preços aos portugueses muito superiores aos custos que têm de suportar, utilizando um esquema privilegiado de cálculo dos preços.

É urgente que o governo e a Autoridade da Concorrência ponham cobro a este lucro especulativo das petrolíferas que resulta do aproveitamento que elas estão a fazer da especulação que se verifica nos mercados internacionais alterando o sistema de cálculo dos preços de venda dos combustíveis excluindo a especulação.

Os preços de Roterdão devem funcionar apenas como limite máximo, para obrigar as petrolíferas a serem eficientes, em relação aos preços que as petrolíferas podem cobrar pela venda dos combustíveis em Portugal.

No entanto, o cálculo dos preços deverá respeitar o que a generalidade das empresas são obrigadas fazer, ou seja, cobrir os seus custos efectivos e adicionar uma margem decente de lucro.

Em Maio de 2008, os preços dos combustíveis em Portugal, quer se inclua ou não impostos, (e ainda não considera os últimos aumentos) eram superiores aos cobrados na maioria dos países da União Europeia.

Assim, o preço sem impostos do gasóleo em Portugal era superior em 2% ao preço médio do gasóleo na União Europeia, e o da gasolina, também sem impostos, era em Portugal superior ao preço médio da União Europeia em +2,4%.

Considerando preços com impostos, o preço do gasóleo em Portugal era inferior ao preço médio da U.E. em -0,1%, mas o da gasolina era já superior ao preço médio da União Europeia em + 5,2%. Se a análise for feita por países, conclui-se que na Áustria, na Irlanda , na França, na Suécia, na Alemanha, na Dinamarca, na Finlândia e na Inglaterra, o preço do gasóleo sem impostos era inferior ao preço cobrado pelas petrolíferas em Portugal.

Na Áustria, na Irlanda, na França, na Suécia, na Alemanha, na Dinamarca, na Finlândia, e na Inglaterra, em todos estes países, o preço da gasolina sem impostos era também inferior ao cobrado pelas petrolíferas em Portugal.

É um autêntico escândalo, pois com remunerações, por ex., as petrolíferas em Portugal têm custos inferiores aos suportados pelas empresas desses países (menos de metade).

A GALP foi privatizada pelos governos do PSD e do PS. Em Dezembro de 2003 foram liberalizados os preços dos combustíveis em Portugal pelo governo PSD/CDS.

A razões apresentadas pelos então governos é que isso iria determinar o aumento da concorrência com, a consequente, descida dos preços.

No entanto, o que sucedeu foi precisamente o contrário. Entre 2.1.2004 e 22.5.2008 o preço da gasolina 95 aumentou 57,3%; o do gasóleo rodoviário 102,7%; e o do gasóleo de aquecimento mais de 138,1%.

Durante o mesmo período os rendimentos da esmagadora maioria dos portugueses aumentaram menos de 15%. Isto tem-se verificado perante a passividade, para não dizer mesmo a conivência do governo e da Autoridade da Concorrência.

Ambos preparam-se agora para branquear o comportamento das petrolíferas, pois é de esperar que pretendam fazer passar como "natural" a actuação destas empresas, dizendo que elas adoptam "o sistema de conformação de preços adoptado a nível internacional", como já veio dizer o presidente da GALP, que exige a baixa dos impostos, para assim poder manter os seus elevados lucros.», de Eugénio Rosa, mensagem enviada por Gaby.

Boicote Nacional!

Diga não aos lucros astronómicos da Galp, da Repsol e da BP!

Agora que os preços do petróleo estão em queda não dá para compreender porque motivo a Galp só baixou a gasolina 1 cêntimo, dá para rir!

Utilize os transportes públicos, evite andar de automóvel e faça exercício físico, ande a pé…

E pense em substituir a gasolina pelo GPL e pelo Biodiesel!

Caso continue a andar de automóvel e a utilizar gasolina, saiba onde comprar a gasolina mais barata e a mais cara do mercado nacional:

http://www.maisgasolina.com/

Se quiser mais barata siga o exemplo de milhares de portugueses, vá a Espanha!

http://boicotemarcas.blogspot.com



O que os distingue?

Concentração junto ao Governo Civil de Coimbra

Concentração junto ao Governo Civil de Coimbra, ontem pelas 17:30 horas, para entrega do abaixo-assinado, que recolheu 4.000 assinaturas.


Mais informações em:

http://ramaldalousa.blogspot.com

Não "Tramem" a Nossa Linha!


“Um abaixo-assinado com quatro mil assinaturas foi ontem entregue pelo Movimento de Defesa do Ramal da Lousã (MDRL) no Governo Civil de Coimbra, exigindo um estudo alternativo ao projecto de metro previsto para a linha.


“Não tramem a nossa linha” ou “Não danifiquem electrifiquem” eram alguns dos cartazes que os cerca de meia centena de utentes empunhavam na entrega de uma petição do Movimento de Defesa do Ramal da Lousã (MDRL) a exigir ao Governo um estudo alternativo ao projecto de metro previsto para a linha.



O abaixo-assinado tem como primeiro destinatário o primeiro-ministro, seguindo-se o presidente da Assembleia da República, Câmaras Municipais de Coimbra, Lousã e Miranda do Corvo e à administração da sociedade Metro Mondego.


A petição exige ainda que «qualquer alteração» garanta a «manutenção ou redução dos preços das tarifas cobradas, aumento da velocidade do transporte, número de lugares sentados, frequência do transporte, redução do impacto ambiental, manutenção da ligação à rede ferroviária nacional e a gestão pública do Ramal».


«Este ramal não tem investimentos de fundo por parte da CP e da REFER há mais de vinte anos», referem os promotores do abaixo-assinado, acrescentando que «pouco se conhece das alterações que se pretende», apesar de existirem «dados que poderão colocar em causa a manutenção do serviço prestado».”

Ler mais em: http://www.diariocoimbra.pt/18603.htm

quinta-feira, maio 29, 2008

Apelo a Santo António


Ó meu rico Santo António
Meu santinho Milagreiro
Vê se levas o Zé Sócrates
P'ra junto do Sá Carneiro

Se puderes faz um esforço
Porque o caminho é penoso
Aproveita a viagem
E leva o Durão Barroso

Para que tudo corra bem
E porque a viagem entristece
Faz uma limpeza geral
E leva também o PS

Para que não fiquem a rir-se
Os senhores do PSD
Mete-os no mesmo carro
Juntamente com os do PCP

Porque a viagem é cara
E é preciso cultivar as hortas
Para rentabilizar o percurso
Não deixes cá o Paulo Portas

Para ficar tudo limpo
E purificar bem a coisa
Arranja um cantinho
E leva o Jerónimo de Sousa

Como estamos em democracia
Embora
não pareça às vezes
Aproveita o transporte
E leva também o Menezes

Se puderes faz esse jeito
Em Maio, mês da maçã
A temperatura está a preceito
Não te esqueças do Louçã

Todos eles são matreiros
E vivem à base de golpes
Faz lá mais um favorzinho
E leva o Santana Lopes

Isto chegou a tal ponto
E vão as coisas tão mal
Que só varrendo esta gente
Se salvará Portugal

Enviado pelo amigo FOC

(Por favor não quebre esta corrente, começou agora a dar a volta a Portugal)

Comentário meu:

Acabaram de me enviar. A vogar agora na net.

Absolutamente Fantástico!

quarta-feira, maio 28, 2008

A Face Oculta do Petróleo, de Éric Laurent - 2ª Via


Os segredos do Ouro Negro

Pela primeira vez este livro revela o que foi escondido da opinião pública: porque motivo o famoso choque petrolífero de 1973 não passou de uma manipulação, o resultado de uma combinação entre os países da OPEP e as grandes companhias petrolíferas.


Na Arábia Saudita e na Rússia, os montantes exactos são mesmo segredo de Estado. Como Washington utilizou a arma do petróleo saudita para provocar o desmoronamento da União Soviética. Porque motivo desde Março de 2001, seis meses antes do 11 de Setembro, os mapas do Iraque onde estavam assinaladas as futuras explorações petrolíferas serviram de documentos de trabalho ao vice-presidente Cheney e aos responsáveis petrolíferos, no seio do grupo, denominado «Sociedade Secreta».

A Face Oculta do Petróleo é o resultado de uma longa investigação conduzida por Éric Laurent, na China, na Ásia Central, na zona do Mar Cáspio e no Golfo Pérsico.


De hoje em diante, por seis barris consumidos cada dia, apenas um é extraído e encontramo-nos à beira de um choque petrolífero sem precedentes.

http://www.eric-laurent.com


Éric Laurent, Jornalista e escritor, especialista em política internacional, Éric Laurent faz revelações surpreendentes neste livro. Tendo feito a cobertura de conflitos como a ocupação do Afeganistão e a guerra Israel-Árabe, dedicou-se a uma investigação que o levou das poderosas companhias petrolíferas americanas ao Golfo Pérsico, China, Ásia Central.


http://www.eric-laurent.com/article-2486291.html

Manipulação, poder, mentira.


Eis um livro que nos coloca face à crueza das decisões políticas. Jornalista e investigador, tendo passado pela Radio France, onde fez reportagem de guerra, e pela Figaro Magazine, Éric Laurent editou já livros como «Guerra do Golfo», «Tempestade do Deserto», «A Guerra dos Bush», «O Mundo Secreto de Bush», «A Face Oculta do 11 de Setembro». Em «A Face Oculta do Petróleo» procurou a verdade sobre o poder das companhias petrolíferas e os países produtores que podem decidir o destino de outros países...e do próprio mundo.



Apontado, por exemplo, o choque petrolífero de 1973 como um bluff que visava apenas aumentar o preço do petróleo, os benefícios e isenção fiscais das grandes companhias petrolíferas norte-americanas e a forma como os EUA pressionaram o aumento da produção petrolífera da Arábia Saudita de forma a precipitar o desmoronar da União Soviética. Casos vários que completa com a revelação dos negros segredos por detrás da Guerra do Iraque. Segundo as suas investigações, George W. Bush estava bem consciente do declínio da produção saudita pelo que era urgente encontrar outras fontes de petróleo. Afirma mesmo que em 2001, antes do 11 de Setembro, o vice-presidente Cheney organizou uma comissão secreta para analisar questão da energia e que entre os seus documentos de estudo constava já um mapa do Iraque com a indicação de futuros poços de petróleo. Planeavam então a guerra antes mesmo do atentado às torres gémeas? A guerra do Iraque foi uma guerra anti-terrorista ou uma guerra imperialista?

O livro custa 19,95 € e foi lançado pelo Círculo de Leitores e lê-se num ápice…


Tendo dedicado anos de pesquisa a este tema, Éric Laurent revela os meandros do poder político e económico. À beira de um real choque petrolífero que pode implicar uma completa alteração do nosso modo de vida e das economias mundiais, aponta também outros caminhos. O aproveitamento da energia solar, eólica e a partir do hidrogénio, poderiam liberta-nos da dependência do ouro negro. Um ouro que tanta riqueza e guerras gerou...



«A Face Oculta do Petróleo» é por isso um livro de imprescindível leitura para todos os que queiram perceber os meandros do poder em pleno século XXI e o que se esconde por detrás das câmaras, da imagem, dos media, e da constante manipulação da informação que chega ao cidadão comum.



Publicado no blogue Kafe Kultura em 24 de Setembro de 2007, http://kafekultura.blogspot.com

terça-feira, maio 27, 2008

Concentração!


Vamos nos fazer ouvir!

6ª feira, 30 de Maio de 2008, às 17:30 horas, junto ao Governo Civil de Coimbra

http://ramaldalousa.blogspot.com

Miranda do Corvo - Expo 2008 - 28 de Maio a 1 de Junho


Irá ter lugar a XVIII Expo-Miranda, entre os dias 28 de Maio e 1 de Junho, na Praça da Liberdade e no interior do Mercado Municipal.

Este certame reflecte toda a actividade económica, industrial, agrícola, cultural e artesanal, bem como o dinamismo das instituições de solidariedade social, das colectividades desportivas, recreativas, culturais e humanitárias e das escolas José Falcão e Ferrer Correia.

A sua realização é importante quer pelos momentos de convívio que proporciona quer pela dinamização comercial das actividades económicas. O artesanato local marca presença na feira, desde a olaria à tecelagem e cerâmica (pintura de azulejos).

Ao caminhar pela feira terá oportunidade de contactar com espaços vocacionados para uma multiplicidade de áreas desde os sectores mais tradicionais, às novas tecnologias sem esquecer as preocupações ambientais bem patentes em stands como o da AREAC - Agência Regional de Energia e Ambiente do Centro.

Integradas no certame realizam-se também uma exposição de pintura e outra de fotografia. Durante o certame poderá também visitar os stands da feira do livro.

No interior do mercado municipal estarão patentes duas exposições: Uma exposição de artes plásticas que conta com a participação de vários nomes consagrados da pintura e escultura e uma exposição de fotografia.

No caso da exposição de fotografia, esta é a segunda de um grupo de pessoas que recentemente fundou um clube e que escolheu a Expo Miranda para apresentar os seus trabalhos.

A Expo-Miranda serve igualmente para promover e divulgar a gastronomia de Miranda do Corvo através de uma zona de “tasquinhas”, exploradas pelas colectividades do concelho. Algumas destas “tasquinhas” oferecerão aos visitantes a possibilidade de provar a famosa chanfana, os negalhos, a sopa de casamento e o sarrabulho, entre muitos outros petiscos.

Miranda berço da chanfana é terra de boa cozinha tradicional. A presença de muitas colectividades com “tasquinhas” nesta edição da Expo, é a demonstração das potencialidades do Concelho. Estas “tasquinhas” dinamizadas pelas associações demonstram quão generosas são as pessoas do concelho disponíveis sempre para, sem esperar qualquer retribuição, dar o seu trabalho voluntário para que as suas colectividades possam ser mais prósperas, dinâmicas, capazes de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das suas terras.

A aposta no artesanato local é também muito grande este ano. Haverá participação de artesãos de olaria, latoaria e tecelagem numa clara aposta na defesa e divulgação destas actividades. Espera-se a presença de vários artesãos a trabalhar ao vivo durante a feira.

O programa do certame é o seguinte Programa

28 de Maio de 2008 .:. 4ª feira

18H00 . Abertura Oficial da Expo-Miranda

22H30 . Actuação de Pedro Khima

29 de Maio de 2008 .:. 5ª feira

19H00 . Abertura da Expo-Miranda

22H00 . Actuação do Grupo Rockluso

30 de Maio de 2008 .:. 6ª feira

18H00 . Abertura da Expo-Miranda

23H00 . Actuação de Irmãos Verdades

31 de Maio de 2008 .:. Sábado

10H00 . Torneio Triangular de Futsal Escolas - Pavilhão Municipal

Equipas: Viveiro da ADFP; Ass. Rec. de Freixieiro e Esc. João Veloso

15H00 . Abertura da Expo-Miranda

17H00 . Jogo Futebol Mirandense x Taboeira (veteranos) - Estádio Municipal Relvado

23H00 . Actuação de Ala dos Namorados com Nuno Guerreiro

1 de Junho de 2008 .:. Domingo

.:. Feriado Municipal e Dia Mundial da Criança

10H15 . Hastear da Bandeira

10H30 . Sessão Solene

11H30 . Momento Músical

10H00 . 18H00 . Actividades do Dia Mundial da Criança

Insufláveis, Mini-Golfe e Carros a Pedais, Slyde, Parede de Escalada Horizontal, Canoagem, Jogos de Cordas – Tirolesa, Corridas de Sky e Jogos Tradicionais – actividades dinamizadas pelo Agrupamento de Escuteiros de M. do Corvo.

15H00 . Cerimónia de Abertura Oficial do Destacamento de Semide dos Bombeiros Voluntários de M. do Corvo.

15H00 . Abertura da Expo-Miranda

16H30 . TARDE DE FOLCLORE:

Grupo Coral da Universidade Sénior da ADFP

Rancho Folclórico “Flor das Cortes”

Rancho Folclórico “As Tecedeiras dos Moinhos”

Rancho Típico de Semide

22H00 . Actuação de Carina Carvalho

23H00 . Actuação de Quim Barreiros

Massa Crítica em Acção...

Aparece e traz amigas/os

  • Aveiro - Início de encontro na Praça Melo Freitas (perto do Rossio) a partir das 18h, saída às 18h30.
  • Coimbra - Concentração no Largo da Portagem, junto à estátua do Mata Frades.
  • Lisboa - Concentração na Marquês Pombal, no início do Parque Eduardo VII.
  • Porto - Concentração na Praça dos Leões.


Divulguem junto dos vossos contactos...

Aparece no Largo da Portagem, em Coimbra, no próximo dia 30 de Maio de 2008, pelas 18 horas, sexta feira com a tua bicicleta. Prometo que vais gostar.
Vê o PDF em anexo.

http://www.massacriticapt.net/?q=sobre-a-massa-critica/massa-critica-em-coimbra

http://www.massacriticapt.net/?q=ligacoes

domingo, maio 25, 2008

Festival do Bem-Estar

Miranda do Corvo acolheu pela primeira vez, o Festival do Bem-Estar, que principiou no passado dia 22 de Maio e terminou hoje, dia 25 de Maio de 2008, cujo objectivo foi "levar as pessoas a desfrutar melhor os tempos livres".


Durante quatro dias, a população do concelho e os visitantes foram convidados a usufruir de actividades de lazer, relaxamento e desporto: Reiki, Hipnoterapia, Biodança, Danças latinas, Ioga do Riso, GAP/Aeróbica, Pilates, Yoga, Tai Chi Chuan, Shiatsu e Acupuntura, Caminhadas, Judo.


No entanto, a música e a dança marcaram também presença.

"Tirando partindo da proximidade a Coimbra (capital da saúde), e da existência no concelho de vários serviços de apoio à saúde e ao bem-estar vocacionados para diferentes escalões etários, pretende-se assumir Miranda do Corvo como um pólo de conhecimentos na área do bem-estar estar e longevidade", segundo disse Fátima Ramos, presidente da autarquia, aos meios de comunicação social presentes nesta iniciativa.


O Festival do Bem-Estar realizou-se em parceria com o Instituto Português de Naturologia, Centro de Saúde de Miranda do Corvo, Casa de Saúde de Santa Filomena (Coimbra), Inatel e Associação para o Desenvolvimento e Formação Profissional de Miranda do Corvo.

sexta-feira, maio 23, 2008

Feira Medieval Regressa ao Castelo de Penela



A Feira Medieval regressa ao Castelo de Penela este fim-de-semana com o tema: "Afonso Henriques em Penela nas vésperas da tomada de Lisboa".

23 de Maio » Os Povos do Livro: Cristãos, Árabes e Judeus
19h30 - Abertura do Mercado
20h00 - Ceia das 3 Culturas (Hebraica, Cristã e Árabe)

22h00 - Orações e Cantares das 3 Culturas

24h00 - Encerramento do Mercado


24 de Maio » As Investidas Mouras e a Resistência Cristã

18h00 - Abertura do Mercado

19h00 - A Preparação para a Guerra

20h00 - Ceia Medieval

22h00 - As Investidas Mouras: Ataque ao Castelo de Penela e a Resistência Portucalense

24h00 - Encerramento do Mercado


25 de Maio » A Partida para a Reconquista de Lisboa

12h00 - Abertura do Mercado

13h00 - Manjares e Beberagens na Praça das Tabernas

15h00 - Torneio de Armas

16h00 - A Linha Defensiva de Coimbra

17h00 - Chegada dos Homiziados para o Castelo do Germanelo

22h00 - Anúncio da Chegada das Tropas Portuguesas e dos Cavaleiros Cruzados - Partida para a Conquista de Lisboa

24h00 - Encerramento do Mercado

Venha (re)viver a História connosco!

Boicote Nacional


A circular na internet:

«Reenvio este texto. Reenviem também!

PASSEM A PALAVRA!!!

FORÇA PORTUGAL!

Vamos fazer a diferença!

Isto tem que começar por algum lado!

Vamos passar a palavra e não ser indiferentes, temos que fazer com que as coisas mudem!

A subida vertiginosa do preços dos combustíveis tem que parar e temos que fazer com que baixem!

Para tal vamos combinar três dias nacionais seguidos de NÃO ABASTECIMENTO NA BP, GALP, REPSOL!

Esses dias serão o 1 -2 -3 de Junho que vem!

VAMOS FAZER A DIFERENÇA!

Nesses dias abasteçam em outros postos de combustíveis tais como:

Esso,

Total

Continente (antigo Carrefour)

Intermarché

Jumbo

e

leclerc!

Juntos teremos força para baixar os lucros destes gigantes!

Agora é só passar a palavra com urgência!

Estou farto de ser levado na hora de pagar!

CHEGA!

SEJAMOS UNIDOS, PORTUGUESES, E TODOS OS QUE TENTAM SOBREVIVER EM PORTUGAL!

NÃO ESQUEÇAM: 1 - 2 - 3 de JUNHO que vem

Não Abasteçam na BP, GALP e REPSOL!

FORÇA PORTUGAL!»

A circular na rede

Comentário meu:

Vamos utilizar os transportes públicos (autocarro, comboio, barco), vamos boicotar o automóvel individual, vamos andar mais a pé e de bicicleta.

Multiplicado por 10 milhões de portugueses, poderia dar um prejuízo considerável às petrolíferas, que querem acabar de vez com a classe média em Portugal.


Também Acontece nas Aldeias do Xisto!


Actividades

24.05.2008 a 25.05.2008

XI Raia Tejo

A Associação de Estudos do Alto Tejo desafia os amantes do desporto aventura, para um fim-de-semana pleno de acção em Vila Velha de Ródão.

As actividades incluem slide, rappel, canoagem, paintball, tiro com arco e zarabatana e muito mais, numa paisagem onde o rio e a serra se envolvem num abraço majestoso.





24.05.2008 a 24.05.2008

Canoagem - Descida do rio Alva

Em Côja, Arganil, canoagem por um sector com mais de uma dezena de açudes.

Sector com mais de uma dezena de açudes, com diferentes formatos (rampa, degrau, vertical, redondo, inteiro, semi-destruídos, etc). Não tem sectores muito técnicos, mas exige alguma condição e destreza física, porque o contacto com a água é inevitável. Requer experiência anterior em canoagem. Em épocas de elevada precipitação este sector pode torna-se algo perigoso, pelo que a descida pode ter de ser abortada a qualquer momento. Ponto de encontro: 9h30, junto à ponte velha em Côja.


Trans Serrano

24.05.2008 a 24.05.2008

Descida do Zêzere - Percurso do Pinhal

Canoagem no Rio Zêzere, onde o traçado do rio e a paisagem provocam sensações de muita emoção e aventura!

Iniciada a descida numa aldeia da Pampilhosa da Serra, embrenhamo-nos no silêncio da paisagem de Pinhal, apenas interrompido pela presença humana em pequenas hortas que ladeiam o serpentear do rio.


A meio do percurso atravessamos uma zona de grandes declives quartzíticos, que parece quererem "estrangular" o rio e que servem de abrigo e de local de nidificação a muitas aves de rapina, que na maioria das vezes planam sobre nós atentas e curiosas com a nossa presença.

Já com o fim do percurso ao alcance do nosso olhar, e fruto da influência de uma pequena barragem, navegaremos em águas mais calmas, que espelham um imenso pinhal, sendo possível observar alguns bandos de patos, que levantam voo à nossa passagem!





26.05.2008 a 08.06.2008

Festival Europeu da Terra

Integrado na Semana Europeia de geoparques, realiza-se de 26 de Maio a 8 de Junho o Festival Europeu da Terra - Oleiros 2008.



A iniciativa integra diversas actividades tais como exposições, workshops, rotas, visitas de estudo, seminários, visualização de filmes, noites culturais, noites de astronomia, passeios pedestres, percursos temáticos e canoagem no Zêzere.




quinta-feira, maio 22, 2008

Onde fica Penela?

A propósito da Feira Medieval de Penela, do seu castelo e das Cascatas da Pedra da Ferida, localizadas perto do Espinhal, inúmeros leitores deste blogue já me escreveram, questionando-me, onde fica Penela e a resposta aí fica:

Situado no Pinhal Interior - Zona Centro, Penela é o Concelho mais a sul do Distrito de Coimbra.


Mapa do Distrito de Coimbra
Como chegar a Penela?

A vila de Penela encontra-se localizada junto ao traçado do IC3, sensivelmente a 20 Km da EN1 (Estrada Nacional n.º 1) e da A1 (Auto-Estrada n.º 1), que atravessa Condeixa-a-Nova, e a 10 Km do IC8 (Pontão).

Mapa das Estradas do Concelho de Penela

Distâncias relativas à vila de Penela:

Lisboa - 180 Km

Porto - 130 Km

Coimbra - 30 Km

Ansião -25 Km

Castanheira de Pêra - 30 Km

Condeixa-a-Nova - 16 Km

Miranda-do-Corvo - 14 Km

Soure - 26 Km

Tomar - 51 Km

Gravuras Antigas da Vila da Lousã (2)

quarta-feira, maio 21, 2008

Milimetro de Superfície (2)

Recortes de Imprensa:
Metro Mondego Avança com Expropriações


«Um despacho publicado ontem no Diário da República determina a expropriação por utilidade pública de um edifício em Coimbra e de quatro parcelas de terreno em Ceira e Miranda do Corvo para o projecto do Metro Mondego.


O despacho do gabinete da secretária de Estado dos Transportes determina a declaração de utilidade pública, com carácter de urgência, da expropriação dos bens imóveis e dos direitos a eles inerentes do edifício com os números 40 e 42 situado na Praça 8 de Maio, na Baixa de Coimbra, e de duas parcelas de terreno na freguesia de Ceira, e outras duas no concelho de Miranda do Corvo.


As expropriações são consideradas necessárias pela sociedade Metro Mondego para instalar o sistema de metro ligeiro de superfície nos concelhos de Coimbra, Miranda do Corvo e Lousã.
No caso do imóvel situado em Coimbra, trata-se de «dar de imediato início aos trabalhos de prospecção arqueológica, os quais, dando cumprimento ao estabelecido na Declaração de Impacte Ambiental emitida para o projecto do metro ligeiro do Mondego, terão que ser prévios a qualquer demolição», lê-se no despacho.
Quanto às quatro parcelas de terreno, situadas no Ramal da Lousã, as expropriações são necessárias para a conclusão da construção das infra-estruturas (interfaces) «essenciais à implementação e funcionamento do Sistema de Mobilidade do Mondego».


De acordo com uma fonte da sociedade anónima Metro Mondego, na Baixa de Coimbra foram já demolidas cerca de duas dezenas e meia de parcelas para instalar o metropolitano na malha urbana da cidade.


O imóvel da Baixa, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Coimbra, já fora incluído no despacho de declaração de utilidade pública de 2005.


«Não obstante ter havido desistência da expropriação notificada aos interessados, com o avanço dos trabalhos de demolição até próximo do edifício em causa, foi possível constatar a existência de construções anexas e ligações funcionais, não identificadas anteriormente, e localizadas na zona a afectar ao canal do metro ligeiro, pelo que se revela tecnicamente necessário proceder à sua demolição», adianta o despacho.


Nele funcionam estabelecimentos comerciais e de serviços.
As parcelas de terreno a expropriar em Ceira e Miranda do Corvo têm áreas situadas entre os 51,54 e os 355,53 metros quadrados.
Com data de 6 de Maio, o despacho da secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, autoriza a Metro Mondego a tomar posse administrativa destes imóveis.


Determina ainda que os encargos financeiros com as expropriações são da responsabilidade da empresa, «dispondo esta de fundos caucionados que permitem custear o pagamento das indemnizações».»

In Diário de Coimbra, de 21.05.2008

terça-feira, maio 20, 2008

Festival Bem Estar...


de 22 a 25 de Maio de 2008
Para ampliar clique duas vezes sobre o cartaz.

domingo, maio 18, 2008

Feira Medieval no Castelo de Penela

Percorrer as ruelas de Penela é hoje sinónimo de entrar nos meandros da Idade Média.


O ambiente é de festa, com bruxarias, música e fantasia à mistura. Trata-se da Feira Medieval de Penela.


A comida era para todos os gostos. Chouriços, febras, cerejas, maçãs, escarapiadas, pão-de-ló, cordonizes. O necessário era ter vontade de tudo provar.


A segurança era uma constante...

Artesanato de diversas proveniências e origens (Portugal, Marrocos e Egipto): pedras da sorte, pulseiras, brincos ou fios, brinquedos em madeira, cestaria, calçado em pele, tapeçarias, tecidos da mouraria, cremes naturais, sabonetes artesanais, ervas, defumadouros, queijos, mel e muitas coisas e loisas…

A lista de produtos oferecidos não parece ter fim. Há-os para todos os gostos.


Na mouraria havia chãs, cachimbos de água, nargilés e bolinhos...

Música ao som de tambores, pandeiretas e gaitas de foles...
Artesanato
A Higiene na Idade Média...

Cagadeira...

Um dos espaços que mais concentrava a atenção de quem por ali passeava era o “Parque Infantil” que, pretende ser um local de «interacção entre crianças, pais e avós» e no qual se podem fazer jogos. E não se trata de “playstations”, porque na Idade Média isso apenas seria passível de ser apelidado de “bruxaria”. «São jogos lúdicos e de perícia para crianças que já não lhes estão habituadas». Neles incluem-se: jogo do arremesso; chulas; réplica de uma catapulta; jogos de guerreiros; andas; tiro com arco.



Ainda ontem começou, mas já muito divertimento assegura. Promete, também, ensinar ou recordar sobre como se vivia em tempos medievais, época onde existiam plebeus e cortes, dançarinos, mendigos e saltimbancos e onde a música se fazia ao som de gaitas de foles, tambores, pandeiretas e tantos outros instrumentos.


O espaço foi pensado ao pormenor e peremptórios são visitantes e participantes a defini-lo como «extraordinário». A magia, o medo, a alegria e a expectativa confluem em locais como: Praça das Tabernas, Mercado Medieval, Tapada dos Horrores, Acampamento Militar, Terreiro Medieval, Mouraria ou o Recinto das Farsas, entre outros. O Castelo de Penela continuará a “viagem no tempo” hoje, assim como nos dias 23, 24 e 25 de Maio.

Fotos – Mário Nunes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...