quarta-feira, dezembro 31, 2008

terça-feira, dezembro 30, 2008

A Descobrir...

Ermida da Nossa Senhora da Piedade, Serra da Lousã e por perto fica o «Burgo»

domingo, dezembro 28, 2008

Castelo do Germanelo, aqui tão perto de nós

O Germanelo envolto em nevoeiro

«Erguido na localidade que lhe deu nome, o castelo situa-se numa região particularmente abundante em vestígios de presença humana que remontam à mais alta antiguidade, destacando-se estruturas megalíticas, sobretudo funerárias, a par de edificações datáveis do período da conquista romana que ganhou na zona especial expressão, a julgar (entre outras realidades) pela villa romana do Rabaçal, da mesma freguesia, notável pela profusão e qualidade artística dos mosaicos que exibe. Uma distinção à qual não foi, certamente, estranho o facto de se encontrar nas imediações da importante via romana que ligava localidades tão marcantes na época, como Olisipo (Lisboa) e Bracara Augusta (Braga), no troço que unia Conímbriga a Sellium (Tomar), até Mérida.


Mandado edificar em 1139, por D. Afonso Henriques (1109-1185), que criou o concelho de Germanelo e deu-lhe Carta de Foral em 1142, na qual determinava que, além de serem livres de impostos, concedia paz, perdão e isenção de justiça a todos quantos tivessem cometido crimes de homicídio, de furto, ou de qualquer outro tipo de perturbação pública, sob a condição de se refugiarem nas terras do Germanelo, de as cultivarem e de as defenderem dos ataques dos inimigos. Datará deste período a construção ou reconstrução do castelo, implantado para servir de posto avançado da segurança no trajecto Ansião-Condeixa, através do vale do Rabaçal.


O castelo não apenas integrou o sistema defensivo da linha do Mondego, como garantiu a segurança dos trabalhadores cristãos relativamente às sucessivas incursões sarracenas. Além de servir o povoamento cristão da zona, a sua presença conferia apoio militar às terras entretanto reconquistadas, ao mesmo tempo que à expansão do território para Sul, particularmente importante quando "O castelo reflecte uma nova concepção de guerra, onde o controle de um território passava pelo controle das suas estruturas militares." Erguido no topo de uma escarpa, com boas condições naturais de defesa e excelente domínio visual sobre a paisagem circundante, dominada por vales acentuados, o castelo desenha um triângulo irregular de vértices arredondados.


Com o avanço das fronteiras para o Sul, o castelo perdeu a sua função estratégica, vindo a ser abandonado.


Perdendo relevância estratégica após a conquista de Santarém, em 1147, o castelo entrou em decadência, até que, já no século XX, as ruínas foram adquiridas por Salvador Dias Arnaut, professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Mandou, então, reconstruir a linha de muralha voltada a Norte (dotada de dezassete ameias), baseando-se, para o efeito, em fontes manuscritas e estudos geológicos e arqueológico, tendo o cuidado de utilizar material pétreo de origem, num exemplo de como as Cartas internacionais de conservação e restauro de património edificado obtinham algum impacte no meio académico nacional. As escavações arqueológicas entretanto conduzidas no local permitiram localizar as antigas portas, assim como a cisterna e fundações residenciais localizadas no perímetro interior.»

In http://castelosportugal.blogspot.com


A lenda diz que:

Os irmãozinhos que, em data incerta nos séc. XII-XIII, receberam o nome de Germanelos, são dois montes cónicos, quase iguais que diz a lenda foram habitados por dois ferreiros, em tempos antiquíssimos. Muito pobres, possuíam um único martelo que partilhavam de bom grado. Aliás, também partilhavam os próprios nomes com os montes onde viviam...


Um dia, o irmão Gerumelo acordou indisposto. Quando Melo lhe pediu o martelo, atirou-lho com tal arremesso que a ferramenta se desencabou no ar. O cabo, feito de zambujo, foi-se cravar no solo, a uns dois quilómetros para norte, e dele nasceu o Zambujal; a cabeça, pesada, caiu mais perto aos pés do Melo e logo da pancada brotou uma nascente de água férrea. Pergunte-se por ela na aldeia da Fartosa que ali cresceu e antigamente se chamava Ferretosa.

O Castelo do Germanelo fica localizado na vila e freguesia do Rabaçal, concelho de Penela, Distrito de Coimbra. Para além disso, por perto à Villa Romana do Rabaçal, os queijos do Rabaçal, os vinhos das terras de Sicó e outros motivos de interesse...

sexta-feira, dezembro 26, 2008

IV Downhill Sem Corrente no Rabaçal

O Rabaçal recebe este fim-de-semana a IV Prova de Downhill sem Corrente.
Nos dias 27 e 28 os “bikers” participantes, poderão ser vistos a descer as encostas da Serra de Chanca.

Uma prova de grande dificuldade e de beleza ainda maior!

Futsal em Penela

domingo, dezembro 21, 2008

A passagem do Lousanense pela Liga dos Últimos

sábado, dezembro 20, 2008

Concurso para intervenção no troço Serpins-Miranda do Corvo é lançado terça-feira

«A secretária de Estado dos Transportes lança terça-feira, na Lousã, o concurso para a intervenção no troço Serpins-Miranda do Corvo, no âmbito do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), disse hoje à Lusa fonte da sociedade Metro Mondego.

O SMM prevê para a ferrovia que liga Serpins (Lousã) a Coimbra a e para esta cidade a instalação de um metro ligeiro de superfície do tipo "tram-train", com capacidade para circular nos eixos ferroviários urbanos, suburbanos e regionais.


Após inaugurar, de manhã, as interfaces de Ceira (Coimbra), Miranda do Corvo e Lousã, a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, vai anunciar o primeiro concurso público da fase de intervenção na infra-estrutura ferroviária do Ramal da Lousã.


As três interfaces, consignadas no início do ano, pela CP e sociedade Metro Mondego - orçadas em cerca de 1,8 milhões de euros, mais IVA - ficaram concluídas em Outubro, disponibilizando novas áreas de estacionamento e melhorando as zonas de circulação pedonal para os utentes do transporte ferroviário.

O programa da governante prevê a inauguração da interface de Ceira às 10:00, seguindo-se as de Miranda do Corvo e Lousã, com intervalos de meia-hora, e a cerimónia do anúncio da empreitada de reformulação do troço Serpins-Lousã, às 11:30, no Cine-Teatro da Lousã.


A intervenção no Ramal da Lousã será divida em três empreitadas - Serpins-Miranda do Corvo, Miranda do Corvo-Alto de S. João e Alto de S. João-Coimbra Parque -, prevendo-se que estejam concluídas em 2011.» in Oje

Foto - Mário Nunes





Um site interessante..

O da Metro Mondego:

http://www.metromondego.pt



«Fórum Roma Via Sicó… No Limite do Império»

A Terras de Sicó – Associação de Desenvolvimento vai organizar no próximo dia 20 de Dezembro (Sábado), no Auditório do Museu Monográfico de Conímbriga, um encontro de trabalho denominado «FÓRUM ROMA VIA SICÓ… no limite do império», acção integrada na promoção da candidatura aprovada no «Mais Centro» - Programa Operacional Regional do Centro 2007-2013 - ao PROVERE - Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos - no sentido de estimular iniciativas dos agentes económicos orientadas para a melhoria da competitividade territorial de áreas de baixa densidade, que visam dar valor económico a recursos endógenos e tendencialmente inimitáveis dos territórios.


Faça aqui o download do Programa e ficha de inscrição

Para mais informações e inscrição (gratuita) contactar:

Coordenador do Fórum:

David Leandro Cruz – Director Executivo
Telm: +351 917 570 346
Mail: dleandro@terrasdesico.pt
Largo dos Celeiros,3 3105-326 Redinha - Pombal Portugal
Tel. +351 236 912 113/4 • Fax +351 236 912 115
Url: www.terrasdesico.pt



Mirandense na Liga dos Últimos

quinta-feira, dezembro 18, 2008

Do Alto do Trevim

Imagens estonteantes da Linha do Horizonte, do alto da Montanha...

terça-feira, dezembro 16, 2008

Voltamos ao Antigamente

É verdade, já não bastava a água mal cheirosa, que nos é servida no cardápio, com borras de azeite e principescamente paga!

Agora, basta a ameaça de mau tempo, ao mínimo sinal de borrasca, já foi a luz abaixo, parece que estamos na Guiné-bissau ou no Burkina Faso.

No passado Domingo, lá ficamos outra vez sem luz entre as 08:30 e as 12:15, ainda houve um interregno a meio da manhã com electricidade.

E quem paga os prejuízos?

Os vídeos estragados?

A televisão avariada?

As refeições que ficaram por servir?

Os produtos avariados no frigorífico ou na arca congeladora?

A laboração interrompida?

Os trabalhos interrompidos e perdidos, por mais que uma vez no computador?

Quem paga?

(…)

Calma, meus amigos estamos em Portugal, o povo é sereno…

Andamos todos a fazer de conta, nem estamos na Europa nem no 3º Mundo?

(…)

Quem paga?

A EDP?

(…)

Zzzzzz

(…)

Dava jeito que aparecesse aqui um censor, não há meio de regularem esta porcaria da Internet.

(…)

Tanto barulho por causa de nada.

(…)



sábado, dezembro 13, 2008

Encontro de Coros no Mosteiro de Semide

A Igreja do Mosteiro de Santa Maria de Semide vai mais uma vez ser palco do encontro de coros, que se realiza pelo 14.º ano consecutivo.

O Encontro terá início pelas 16 horas e 30 do dia 14 de Dezembro.

A envolvência quase milenar do Mosteiro e as excelentes condições acústicas da sua Igreja criam o ambiente e o palco perfeitos para a actuação dos coros. A grande qualidade deste evento levou a que em 2003, este espectáculo fosse incluído no programa “Coimbra Capital da Cultura”.

Este ano estarão presentes: o Coro da Casa do Povo de Miranda do Corvo, o Coro Juvenil Santa Maria de Semide, o Grupo Coral da Freguesia de Lamas e o Coro da Cruz Vermelha de Águeda.

A edição deste ano conta também com uma actuação integrada na “Rota dos Orgãos” do Festival de Música de Coimbra. Em Semide irão actuar Paulo Bernardino e Maria João Silva respectivamente no órgão e violino.

A organização do Encontro de Coros é da responsabilidade da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, com a colaboração do CEARTE e Delegação Regional da Cultura do Centro e Casa do Povo de Miranda do Corvo.




Mercado de Agricultura Familiar e Tradicional

No próximo Domingo, dia 14 de Dezembro, a partir das 09H00, o Largo da Feira, na Vila do Espinhal, recebe o Mercado da Agricultura Familiar e Tradicional de Penela, um projecto pioneiro no distrito, sendo um mercado de PRODUTOS DA TERRA, um mercado livre, agrícola, agroecológico, com produtos vegetais produzidos de modo biológico, não certificados, onde os agricultores do concelho que praticam uma agricultura familiar e de conservação, poderão ter uma oportunidade de comércio. O mercado acolherá bens alimentares que dispensaram o uso de pesticidas de síntese, hormonas ou organismos geneticamente manipulados.

O próximo Domingo de manhã, é dia de agitação, é dia de mercado de agricultura familiar e tradicional de Penela.

Além da frescura dos produtos e das relações de proximidade que se estabelecem entre vendedores e compradores, outra grande vantagem de comprar no Mercado de Agricultura Familiar e Tradicional de Penela é a facilidade de achar, consoante a época do ano, produtos de produção nacional, regional, e sobretudo local, que dificilmente se encontrariam nas grandes superfícies.

Experimente fazer as suas compras neste espaço e contribua para manter viva a tradição dos mercados agrícolas e do mundo rural.

quinta-feira, dezembro 11, 2008

Visite o Penela Presépio e passe um fim-de-semana de fantasia



Este fim-de-semana volta a animação ao Penela Presépio, além do maior Presépio animado de Portugal, pode visitar as recriações do Presépio Vivo, as peças teatrais e os diversos núcleos de animação.

A relembrar que na Praça da República está situada a Play Zone para as crianças, um espaço cheio de insufláveis e muitas outras brincadeiras para os mais novos.

Das 10H00 às 19H00, tem muito para viver neste mundo de fantasia!

Sugerimos que dê um saltinho ao Espinhal, apenas a 5 Km de Penela, para visitar a Vila e o seu Presépio Tradicional, uma réplica perfeita desta freguesia que impressiona pelo seu realismo, já agora não se esqueça e compre o tradicional mel da Serra da Lousã, esta é uma terra de apicultores!


PREÇOS:

Extra-concelhio:
Fim-de-semana e Feriados

- Adulto – 3,00 euros
- Criança – 2,oo euros
- Família – 8,00 euros (4 elementos: 2 adultos + 2 crianças)
Semana:
- Adulto – 2,00 euros

Concelho:
Fim-de-semana e Feriados

» Adulto – 1,00 euro
» Criança – gratuito
Semana:
- Adulto e Criança - gratuito

- Crianças – 1,00 euro

INDICAÇÕES
Até aos 3 anos, inclusive – gratuito
3 – 10 anos, inclusive – preço criança
> 10 anos – adulto


PLAY ZONE
Concelho » 1€ (dia todo)
Extra-concelho » 1€ (1 Hora)

Aproveite e visite as nossas lojas de merchandising, temos prendas originais e ideais para este Natal, desde sacolas, aventais, CD’s, imans, Crachás, gorros e muito mais!

Basta dirigir-se ao nosso Posto de Turismo ou à loja situada logo à entrada do Penela Presépio (Bairro Pastoril).

Programe o seu fim-de-semana e passe-o em Penela!


terça-feira, dezembro 09, 2008

Estrada Lousã-Castanheira de Pêra cortada durante 3 dias


«A Serra da Lousã ficou envolvida num toldo branco este último fim-de-semana. Para grande pena dos lousanenses, não nevou no sopé da montanha, mas o cume serrano ficou coberto de neve, que algumas pessoas puderam apreciar. Segundo Ulisses Martins, comandante dos Bombeiros Municipais, toda a zona do Catarredor ao Trevim ficou praticamente intransitável, devido aos flocos de neve. A estrada para a Castanheira de Pera esteve cortada, desde o dia de sábado até segunda-feira, tendo os bombeiros permanecido nas zonas mais complicadas durante os três dias.» in Trevim


ADIC continua a crescer em Vilarinho

Com um processo de sete anos entre avanços e recuos para ser aprovado na Segurança Social, a ADIC assinou finalmente a 29 de Novembro, antes dos trabalhos da Assembleia-geral que decorreram nas instalações do Centro de Dia a partir das 20 horas, o contrato de adjudicação da 1ª fase, estrutura do Centro Social de Vilarinho, com a firma Conímbriga, Empresa de Construções, Lda.
Este dia considerado histórico na ADIC foi testemunhado por cerca de 50 pessoas, entre convidados e sócios que assistiram à cerimónia de adjudicação do Centro Social de Vilarinho.

segunda-feira, dezembro 08, 2008

Presépio Tradicional Espinhal 2008

O "Presépio", palavra que deriva do latim praesepium é desde os tempos mais longínquos fruto de várias formas de expressão iconográfica com o propósito de representar o nascimento de Jesus Cristo.

Fotos da construção do presépio do Espinhal:
Calcula-se que a mais antiga representação do Presépio date de 380 tendo sido descoberta nas catacumbas de S. Sebastião. Contudo, o grande impulso na sua representação dá-se a partir de 1223, ano em que S. Francisco de Assis decidiu fazer um presépio vivo em Gréccio na noite de 24 para 25 de Dezembro.

Em Portugal, sabe-se que no séc.XVII existia um Presépio no Convento de Salvador em Lisboa, sendo a partir do séc.XVIII pelas mãos de escultores e oleiros que a construção de Presépios ganha impulso.
Este costume está também intimamente enraizado na Vila do Espinhal, desde a representação do Presépio eternizada na Capela de Nª Sra das Neves (séc. XVI, XVII) na Igreja Matriz do Espinhal, até à tradição de construir o Presépio, data que se perde no tempo.

O "Presépio Tradicional do Espinhal 08" apresenta-se este ano como uma reinterpretação do "Presépio" enquanto "Tela Intemporal" da Vila do Espinhal.

Trata-se pois de um Presépio com cerca de 150m2, onde se poderá apreciar uma fusão conceptual e formal entre valores como a tradição e a modernidade. Um espaço onde o sonho e a realidade se misturam e múltiplas sensações próprias da quadra natalícia como PAZ, AMOR, SOLIDARIEDADE ganharão um outro significado.


A centenária vila do Espinal, faz parte do concelho de Penela e dista desta cerca de 8 km. Pelo presépio, pelas festas, pelas gentes, pelos monumentos centenários e sobretudo pela paisagem magnífica, o Espinhal merece inúmeras visitas.

Fotos pescadas aqui:

http://jf-espinhal.com


domingo, dezembro 07, 2008

Agrário de Lamas na Liga dos Últimos (3)

sábado, dezembro 06, 2008

Vivó Porco - Fim de Semana Gastronómico

Miranda do Corvo é conhecida pelo título de “Capital da Chanfana” graças ao esforço da autarquia na defesa e promoção da gastronomia à base da carne de cabra.

Através da realização de várias iniciativas de divulgação gastronómica muitas pessoas têm visitado Miranda do Corvo e os seus restaurantes.

No entanto, a gastronomia de Miranda do Corvo não se esgota nos pratos à base de carne de cabra, sendo também muito expressivos os pratos à base de carne de porco, como por exemplo o sarrabulho, o bucho, os enchidos e o leitão, entre outros.

Dentro da lógica de defesa da gastronomia tradicional, a Câmara Municipal vai dar continuidade à iniciativa “VIVÓ PORCO”, iniciada em 2007. Durante todo o próximo fim-de-semana, de 5 a 7 de Dezembro, 29 restaurantes do concelho terão as suas portas abertas para receber os visitantes que pretendam deliciar-se com os sabores da gastronomia à base da carne de porco.

Os restaurantes aderentes são a Parreirinha, Alheda Caracol, Araújo, Café Dueça, Churrasqueira Cheiro Guloso, Churrasqueira Fajú, Churrasqueira Paraíso do Frango, Colher de Pau, Estação de Sabores, Fika Keto, o Brasileiro, o Caniço, o Careca, o Carpinteiro, o Espanhol, o Ferrador, o Grelhador, o Pedroso, Paris, Pátio do Xisto, Pentágono, Retiro do Mendes, Rufino dos Leitões, São Miguel, Teia, Telheiro Rest, Tropical e Zé Padeiro.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...