sábado, março 28, 2009

Câmara Municipal de Miranda do Corvo contra sede de agrupamento de centros de saúde na Lousã


O Governo decidiu instalar a sede do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte na Lousã. Este agrupamento inclui os concelhos de Arganil, Góis, Lousã, Miranda do Corvo, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Tábua e Vila Nova de Poiares.
A Câmara Municipal de Miranda do Corvo considera esta decisão do Governo completamente irracional do ponto de vista económico.
A instalação deste serviço na Lousã implica o pagamento de rendas e eventuais despesas num edifício que é propriedade privada.
O Ministério da Saúde tem edifícios com grande dignidade, propriedade do Estado, com várias salas fechadas como é o caso do Centro de Saúde de Miranda do Corvo. Também em Poiares existe um Centro de Saúde subaproveitado e propriedade do Estado.
Não se compreende como é que tendo o Ministério da Saúde edifícios subaproveitados opte por instalar serviços em instalações alugadas e em muito pior estado de conservação.
Esta situação é ainda mais grave porque logo que a Câmara Municipal e a Comissão Municipal de Saúde tomaram conhecimento que o Ministério da Saúde iria criar as sedes de agrupamentos, alertaram o Presidente da ARS para a existência de instalações condignas e subaproveitadas em Miranda do Corvo. Não pode por isso o Governo alegar desconhecimento.
O Centro de Saúde de Miranda do Corvo possuía internamento e urgências 24 horas. Sofreu obras de modernização há cerca de 4 anos. Posteriormente, numa atitude que ainda hoje não compreendemos, o Governo encerrou as urgências e o internamento.
Perguntamos como é que um Governo que encerrou serviços, nomeadamente o internamento do Centro de Saúde, supostamente para poupar, prejudicando com isso as pessoas, a seguir abre serviços administrativos ocupando várias dezenas de pessoas utilizando instalações alugadas?
Porque é que o Governo não utiliza as instalações subaproveitadas que tem?
Esta decisão do Governo foi analisada na reunião da Comissão Municipal de Saúde do Município de Miranda do Corvo que também manifestou o seu desagrado pela decisão, considerando a mesma despesista e incompreensível.
Trata-se de uma decisão completamente irracional e similar à que ocorreu recentemente em Coimbra com a transferência da Delegação Regional da Economia para Aveiro.

Imagens da Cascata da Pedra da Ferida

Serpins

Serpins ...

Estação terminal do Ramal da Lousã.

Em tempos chamada de linha de Arganil, uma vez que foi projectada para chegar até essa localidade.


Convido-vos ainda a visitar esta página:

On Line TV Na Senda do Caminho de Ferro em

http://webrails.tv/


segunda-feira, março 23, 2009

A Espiral da Crise


Há quatro anos atrás – Autárquicas 2005, o coordenador nacional de um partido com sérias aspirações na vida política nacional deixou passar ao largo, a oportunidade de visitar as fábricas da Zona Industrial da Pereira, em Miranda do Corvo – ponto negro do concelho, como por exemplo, a Top Corvo, preferindo em dia de feira rumar a um mercado a abarrotar de gente, nada como testar a sua popularidade.

Poucos meses depois, a Top Corvo encerrou portas e muitas mais se seguiram. Poucas fábricas estão hoje ainda de pé na Zona Industrial de Miranda do Corvo.

Meses depois passou ao largo das primeiras manifestações organizadas por funcionários públicos. E que dizer do polémico encerramento dos Centros de Saúde, que se sucederam por todo o país de Norte a Sul.

Dentro de meses, o circo está de volta.

«Demagogia é como queijo, numa ratoeira (…)

quinta-feira, março 19, 2009

= Sem Água =


Milhares de mirandenses ficaram a partir das 20 horas do dia de hoje, privados do mais essencial dos bens, a água, após uma rotura na conduta de água que abastece Miranda do Corvo.

Só perto das 22:30 horas é que a situação normalizou, tendo motivado inúmeros telefonemas e reclamações para o Piquete de Águas Municipal.

É de lastimar que as intervenções em obra ocorram ao anoitecer, após um dia de trabalho, a horas impróprias para consumo, afectando e transtornado o jantar de todos os mirandenses, bem como a lavagem da louça, da roupa e os banhos das crianças.

Para além do mais esta situação terá afectado o negócio de restauração da vila, que por certo não facturou esta noite.


Águas impróprias para consumo

Estamos abandonados à nossa triste sorte, já ninguém se rala com a água que os mirandenses consomem e pagam…

Os rios que passam pelo nosso concelho aparecem conspurcados perante a complacência de todos.

O Ambiente não toca nem demove os partidos.




É caso para perguntar, onde andam as forças partidárias, que tardam em levantar-se duma lenta letargia.

Os problemas reais das populações passam-lhes ao lado.


O Ceira aparece poluído e ninguém foi, embora se saiba há muito quem são os poluidores.

Os candidatos tardam em perfilar-se, o Ambiente passa-lhes ao lado, o que interessa são os votos, numa luta que se prevê muito pouco animada.


Afinal, a agenda política é-lhes imposta de fora para dentro.



segunda-feira, março 16, 2009

domingo, março 15, 2009

Cursos Sócio-Educativos

Na Agenda de Penela - Mês de Março de 2009

A Agenda de Penela, disponível em:

http://www.cm-penela.pt/agenda.php



sábado, março 07, 2009

Na Agenda da Lousã - Mês de Março de 2009

A Agenda da Lousã disponível em:

http://www.cm-lousa.pt/agenda/index.php

quarta-feira, março 04, 2009

Na Agenda de Miranda do Covo - Mês de Março de 2009



A agenda de Miranda do Corvo disponível em:

http://www.mirandadocorvo.com/index.php?pagina=agendacultural

Badminton é em Miranda do Corvo

Exposição "Literatura das Invasões Francesas"

Autoria de José Vale de Figueiredo integrada nas 1.as Jornadas “As Invasões Francesas e a Península Ibérica: A Europa e o dealbar do séc. XIX”, a realizar na Lousã –
Local Átrio da Biblioteca Municipal da Lousã
Organização Câmara Municipal da Lousã
Apoio Soc. Histórica da Independência de Portugal

terça-feira, março 03, 2009

I.as Jornadas "As Invasões Francesas e a Península Ibérica: A Europa e o Dealbar do séc. XIX"


Programa Provisório

09h15m / 09h45m - Recepção dos Participantes e Entrega de Documentação;
10h – Sessão de Abertura pelo Presidente da Câmara Municipal da Lousã;
10h15m - Doutor Rui Cascão (Fac. de Letras da Univ. de Coimbra), “A Europa na época napoleónica”;
11h - Dr.ª Maria José Mexia Bigotte Chorão (Instituto Arquivos Nacionais / Torre do Tombo), “Breve nota sobre as invasões francesas”;
- Doutora Regina Anacleto (Fac. de Letras da Univ. de Coimbra) “As invasões francesas vistas através dos pintores nacionais”;
12h – Debate;
14h30m - A designar (Instituto Geográfico do Exército)Visita guiada e comentada à Exposição “Portugal em vésperas das invasões francesas - conhecimento geográfico e configurações”;
- Doutor Moutinho Borges (Ordem Hospitaleira S. João de Deus, Portugal), “Assistência aos militares nas Invasões Francesas através da imagem”;
- Doutor José Luís Assis (Comissão Portuguesa de História Militar), “A assistência aos feridos nas campanhas peninsulares”;
16h15m – Debate e Sessão de Encerramento.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...