sexta-feira, dezembro 31, 2010

Feliz Ano Novo

Um Bom Ano de 2011 para todos. Apesar deste se adivinhar difícil para todos, mas com saúde, paz e o apoio da família e dos amigos tudo se consegue.
Vamos contrariar as dificuldades e vencer 2011.
Um abraço para todos.

O apelo


“Caro Munícipe

Entre Serpins e Coimbra existia um sistema de transporte ferroviário a funcionar há mais de um século que garantia o transporte da população dos concelhos de Coimbra, Miranda do Corvo e Lousã, de e para o centro de Coimbra.

Este sistema ferroviário foi uma das alavancas do desenvolvimento do concelho de Miranda do Corvo. A par da Lousã, Miranda é dos poucos concelhos do interior que tem tido crescimento populacional.

São muitas centenas as pessoas que diariamente de deslocam para os seus empregos, para as suas escolas, para consultas médicas, etc. Sem o comboio as deslocações tornam-se mais desconfortáveis, mais longas e mais dispendiosas.

Consideramos que o Metro do Mondego é indiscutivelmente uma obra prioritária uma vez que se destina a repor um serviço que funcionava e foi destruído.

Não podemos aceitar que as obras necessárias à reposição do serviço ferroviário entre Serpins e Coimbra Parque, que foi interrompido, privando a população da sua utilização, sejam atrasadas. Torna-se absolutamente imprescindível que as obras no canal ferroviário existente sejam concluídas e o transporte colocado a funcionar.

A não conclusão das obras ou a sua suspensão acarreta graves prejuízos para o desenvolvimento do concelho. A existência de ligação ferroviária com Coimbra e Lousã funciona como atractivo a que mais pessoas venham viver para estes concelhos. Se não conseguirmos atrair mais habitantes e se perdermos população, irão sobrar escolas, restaurantes, estabelecimentos comerciais, etc. Todos sem excepção sairão prejudicados.

É importantes estarmos unidos nesta luta. É importante mostrar ao governo o que pretendemos.

Assim, apelamos à participação de todos nas acções de protesto já programadas, nomeadamente na marcha lenta na A1, cuja concentração se fará no dia 31 de Dezembro, no parque de estacionamento das ruínas de Conímbriga, pelas 8h30.

Apelamos a uma participação em massa, de forma cívica e ordeira.

Com os melhores cumprimentos,

Fátima Ramos, Presidente da Câmara Municipal”

O Comunicado

“A Câmara Municipal de Miranda do Corvo, em reunião extraordinária realizada hoje, dia 30 de Dezembro, aprovou por unanimidade a proposta que a seguir se transcreve:


Entre Serpins e Coimbra existia um sistema de transporte ferroviário a funcionar há mais de um século que garantia o transporte da população dos concelhos de Coimbra, Miranda do Corvo e Lousã, de e para o centro de Coimbra.


Considero que existiam alternativas de modernização do Ramal da Lousã, financeiramente menos pesadas e sem necessidade de suspensão do serviço de transportes público/ferroviário em funcionamento ou apenas com suspensões parcelares.


A opinião dos especialistas e dos vários governantes apontava contudo, como modelo mais favorável, o do metro de superfície.
Em Janeiro, em pleno cenário de crise, o serviço ferroviário foi suspenso e substituído pelos serviços alternativos rodoviários.


As empreitadas relativas aos troços Miranda-Serpins e Alto de S. João-Miranda, estão já em adiantado curso.


O inicio de exploração da 1.ª fase (Linha da Lousã) deveria ocorrer no final de 2012.


É pública a intenção do Governo de extinguir a empresa Metro Mondego., no âmbito do orçamento de estado para 2011. Esta posição não foi precedida de qualquer contacto ou consulta aos restantes accionistas da sociedade.
É público que a REFER deu indicações aos empreiteiros da intenção de suspender algumas das obras em curso, nomeadamente assentamento de carris e colocação de catenárias.


O estado tem faltado sucessivamente às assembleias gerais da sociedade Metro Mondego. Apesar de várias insistências não informaram ainda as câmaras das reais intenções que têm para o Ramal da Lousã.
Consideramos que o Metro do Mondego é indiscutivelmente uma obra prioritária uma vez que se destina a repor um serviço que funcionava e foi destruído. Em Janeiro estávamos já em cenário de crise e, apesar disso, a obra avançou. Os cidadãos têm de ser respeitados.


A Câmara e a Assembleia Municipal de Miranda do Corvo, já debateram a defesa do Ramal da Lousã.


O Movimento Cívico, reuniu em plenário no dia 18 de Dezembro de 2010. Foram decididas várias formas de luta, na defesa do Ramal da Lousã.
Não podemos aceitar que as obras necessárias à reposição do serviço ferroviário entre Serpins e Coimbra Parque, que foi interrompido, privando a população da sua utilização, sejam atrasadas. Torna-se absolutamente imprescindível que as obras no canal ferroviário existente sejam concluídas e o transporte colocado a funcionar.



Face ao exposto, propomos:


1) Colocar todos meios da Câmara Municipal à disposição da defesa do Ramal da Lousã, nomeadamente, transporte, funcionários, apoio técnico e jurídico.
2) Disponibilizar apoio financeiro para aquisição de faixas, cartazes, flyers, outdoors, na defesa do Ramal da Lousã, dentro das possibilidades da Autarquia.”

CMMC

Autarcas querem reunir com José Sócrates


João Paulo Barbosa de Melo, Fátima Ramos e Fernando Carvalho reuniram esta quinta-feira na câmara de Coimbra. No final do encontro, os três autarcas emitiram um comunicado onde apontam o sistema de mobilidade como “estruturante para o futuro da área metropolitana de Coimbra”.

Mais directamente na fonte:

http://www.asbeiras.pt/2010/12/autarcas-querem-reunir-com-jose-socrates-com-som/

O apelo


“Amanhã vão estar em Conímbriga, os três presidentes de Câmara de Lousã, Miranda e Coimbra.

Pedimos para que as pessoas sejam pontuais e não se atrasem. Tentem chegar até às 8h 15m para, logo depois das 8h 30, podermos seguir para a auto-estrada.
A RTP e a TVI confirmaram a presença para fazer directos da concentração e na entrada na auto-estrada em Condeixa.

A RTP pretende também fazer directo no regresso a Condeixa.
A maioria das pessoas parece pretender ir até Fátima, com peregrinação ao Santuário para os crentes poderem rezar para que o governo venha a mudar de política e assumir uma posição sensata. Não me parece perda de tempo rezar para que o Governo deixe de tomar decisões irresponsáveis. Em Fátima as pessoas poderão beber café ou comer qualquer coisa e iniciar o regresso a Coimbra, Também em marcha lenta.

Alguns desejam ir até Santarém. É assunto a decidir na concentração em Conímbriga.
Até amanhã.


Nota: comecem a pensar em ir a Lisboa no dia 8, sábado, de autocarro ou viatura própria, levar as prendinhas ao senhor Primeiro Ministro. “

Jaime Ramos, apelo efectuado em diversas plataformas digitais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...