quinta-feira, março 31, 2011

I Festival de Curtas Metragens Lumiere

Cabrito abre apetite na Lousã

“É o cabrito, criado nas serranias, que serve de ingrediente principal ao festival gastronómico que a simpática vila da Lousã acolhe a partir de hoje e até ao próximo domingo. Em dez restaurantes do concelho, o cardápio é inspirado pelo saber ancestral passado de geração em geração.

O receituário tradicional, o mesmo que dá tempero e sabor à gastronomia da região, tem chancela de qualidade e presta-se à degustação durante quatro dias, apelando ao palato dos comensais na expectativa de que regressem, em nova ocasião, para (re)descobrir este território beirão, onde a boa mesa e a beleza das paisagens naturais são apenas dois dos motivos que justificam uma visita mais demorada.

Há muito que o Município da Lousã, liderado por Fernando Carvalho, se apercebeu das potencialidades da gastronomia local enquanto cartão-de-visita.

Ao eleger o turismo como sector estratégico, capaz de alavancar o desenvolvimento do concelho, ganhou força a aliança e o trabalho conjunto que tem vindo a ser feito pela autarquia em colaboração com os estabelecimentos de restauração, apostando na promoção de eventos dedicados aos prazeres da boa-mesa, aproveitando cada época a preceito, conforme ditam costumes antigos.

A Câmara da Lousã crê ter encontrado uma receita capaz de juntar vários intervenientes e, dessa forma, agradar ao palato dos visitantes. Com elevada expectativa para mais uma edição do festival gastronómico, Fernando Carvalho sublinha a colaboração e o empenho quer dos restaurantes quer dos patrocinadores. Esclarece ainda que “o evento mantém o formato habitual porque em equipa que ganha não se mexe”. Parece ser receita que tem dado bons resultados.

Na Lousã, assim se serve um bom cabrito e outras iguarias. Se por estes dias lhe cabem as honras de abrir o “ano gastronómico” por terras lousanenses, dita já a tradição que, ao virar da estação, entre o calor e o frio, venham propostas de cardápio tendo por base os sabores do Outono, a par de uma feira dedicada aos produtos endógenos, ao Mel DOP Serra da Lousã e à castanha.

A expectativa de alcançar sucesso faz-se, também, pela melhoria contínua e, no futuro, pela certificação do cabrito criado na região, um processo que o Município da Lousã acalentou durante alguns anos mas que agora terá melhor acolhimento pela entidade regional Turismo do Centro de Portugal, que irá liderar um desígnio partilhado por vários concelhos da Serra da Lousã.

A decorrer em dez restaurantes da Lousã até ao dia 03 de Abril, o Festival Gastronómico do Cabrito conta com o patrocínio do Licor Beirão, Cooperativa Agrícola de Apicultores Lousãmel e Pastelaria São Silvestre, três marcas lousanenses que, orgulhosas das suas origens, se associam ao evento.

Para além da degustação de finas iguarias, quem se juntar à mesa deste festival gastronómico habilita-se ao sorteio de um fim-de-semana na rede das Pousadas da Juventude, bastando que preencha um inquérito, terminada a refeição.

Para queimar as calorias acumuladas, aceite ainda a sugestão de um programa de animação que irá decorrer nos primeiros dias de Abril e que junta caminhadas, uma feira de produtos biológicos e a outras sugestões de lazer.

Roteiro gastronómico

Restaurante Adega da Vila

Rua Ernesto Melo Antunes, n.º 27, Vilarinho

Pratos cabrito assado no forno, arroz de miúdos de cabrito, costeletas de cabrito na frigideira com cogumelos | Sobremesas bolo de Licor Beirão, arroz doce, tigelada lousanense

Churrasqueira Borges

Rua de Dr. João Santos, n.º 2, Lousã

Pratos cabrito assado no forno com batata assada, arroz de miúdos e grelos | Sobremesas Pudim de Licor Beirão, tigelada de Mel DOP Serra da Lousã, maçã assada com Mel DOP Serra da Lousã e Licor Beirão

Restaurante O Burgo

Ermida da Senhora da Piedade, Lousã

Pratos sopa de cabrito, cabrito assado no forno, cabrito grelhado, cabrito no alguidar, ensopado de cabrito com ervas aromáticas | Sobremesas Pudim de Mel DOP Serra da Lousã com castanhas, mousse de frutos silvestres, migas de abóbora, papos d'anjo, toucinho do céu

Restaurante Casa Velha

Praça de Sá Carneiro, Lote 14, Lousã

Pratos ensopado de cabrito, cabrito assado na fornalha à Casa Velha, cabrito à lagareiro, cabrito assado com castanhas | Sobremesas Requeijão com Mel DOP Serra da Lousã, bolo Beirão, tigelada da Lousã, requeijão com doce de abóbora

Churrasqueira A Copa

Rua de General Humberto Delgado, Bloco 3,4-A, Lousã

Pratos cabrito grelhado com ervas aromáticas, cabrito à Beirão (domingo ao almoço) | Sobremesas maçã assada com Licor Beirão, bavaroise de frutos silvestres

Restaurante Meta dos Leitões

Rua de Alfocheira, Lousã

Pratos cabrito assado | Sobremesas queijada especial da casa, doce da casa com Licor Beirão, maçã assada com Licor Beirão

Restaurante Churrasqueira São Paulo

Rua de Inês de Castro, Lote 16, n.º 7, R/C, Lousã

Pratos cabrito assado no forno, cabrito de churrasco (por encomenda) | Sobremesas Pudim à casa com Licor Beirão, arroz doce com Mel DOP Serra da Lousã

Churrasqueira Tó dos Frangos

Rua dos Combatentes da Grande Guerra, Lote 1, Loja 1, Lousã

Pratos cabrito à pastor (grelhado), cabrito à moda da serra (assado no forno) | Sobremesas tigelada, arroz doce, merengue de maçã, mouse de framboesa

Meliá Palácio da Lousã – Restaurante A Viscondessa

Rua da Viscondessa do Espinhal, Lousã

Pratos cabrito no forno perfumado com alecrim, salteado de grelos e castanhas sob polenta de milho | Sobremesas semi-frio de Licor Beirão

Restaurante O Gato

Rua de Dr. João Santos, n.º 6, Lousã

Pratos cabrito assado no forno com batata e grelos, ensopado de cabrito, cabrito “à miúfas” com castanhas caramelizadas | Sobremesas pudim Beirão, tijelada e mousse de lavanda”

Fonte: Campeão das Províncias

quarta-feira, março 30, 2011

Marcha lenta gera dissabores

“O Destacamento de Trânsito de Leiria da GNR enviou uma carta à freguesia a solicitar a identificação do condutor, que, no dia 31 de Dezembro de 2010, integrava a marcha lenta contra a suspensão das obras do metro. A infracção é punida com coima de 60 a 300 euros

Costuma acontecer o contrário, pois, habitualmente, os condutores são multados quando excedem o limite de velocidade. Neste caso, no entanto, o problema foi a reduzida velocidade a que seguia uma carrinha da Junta de Freguesia de Castelo Viegas. No dia 31 de Dezembro de 2010, a viatura não ultrapassava os 27 km/hora na A1. O radar estava “atento” e não deixou escapar a infracção. É que, recorde-se, a velocidade mínima de circulação na auto-

-estrada é 50 km/hora.

Para tornar a situação ainda mais «caricata», importa referir que a viatura integrava a marcha lenta, entre Condeixa e Fátima, promovida pelo movimento de protesto contra a suspensão das obras de requalificação da Linha da Lousã, quando foi detectada pelo radar a um quilómetro da saída para Soure. Agora, o Destacamento de Trânsito de Leiria “escreveu” ao presidente da Junta de Castelo Viegas, para este, no prazo de 15 dias, informar quem conduzia a carrinha.

«Naquele dia, havia lá militares da GNR aos montes e nada se passou. Agora, querem saber quem conduzia a carrinha para multarem por ir a 27 km/hora. Isto é insólito, uma coisa do outro mundo», declarou, incrédulo, Carlos Ferreira, reforçando que «nem queria acreditar». «Como é que podem querer multar num dia em que se estava a realizar uma marcha lenta na auto-estrada? Como é que passava pelas pessoas que iam por ali abaixo a 50 km/hora?», questionou o presidente da Junta de Castelo Viegas, que conduzia a viatura naquele dia, antes de concluir: «Não sei o que isto vai dar».

À passagem pelo quilómetro 170,450 da A1, no sentido Norte/Sul, no concelho de Soure, o radar fotográfico “apanhou”, às 9h42, a viatura de marca Toyota, que seguia na parte traseira da marcha lenta, quando esta «circulava à velocidade de 27 km/hora, sendo a velocidade mínima permitida no local de 50 km/hora». No documento, datado de 10 de Março de 2011 e enviado à junta, lê-se que a viatura cometeu a infracção do «Código da Estrada artigo 27.o n.o 6».

«Sem prejuízo do disposto no artigo 26.º [refere-se à circulação em marcha lenta], nas auto-estradas os condutores não podem transitar a velocidade instantânea inferior a 50 km/ hora», diz o artigo 27.o n.o 6 do Código da Estrada, que, no n.o 7, acrescenta: «Quem conduzir a velocidade inferior ao limite estabelecido no número anterior é sancionado em coima de 60 a 300 euros».

Se, «no prazo de 15 dias úteis» a contar da presente notificação, a Junta de Freguesia de Castelo Viegas não proceder à identificação do condutor, na data e no local mencionados, incorre em contra-ordenação sancionada com a coima de 120 a 600 euros. Perante este cenário, Carlos Ferreira já reencaminhou o documento para Jaime Ramos, porta-

-voz do Movimento Cívico de Cidadãos de Miranda do Corvo e Lousã, alertando-o para a possibilidade de surgirem mais casos e procurando encontrar uma solução para este caso.

Na sua página do Facebook, Victor Costa, presidente da Junta de Freguesia de Almalaguês, escreveu que «importa saber se mais alguém recebeu notificações idênticas», sublinhando que «importa, ainda, avaliar a possibilidade de ser o mesmo advogado a tratar de todas as situações que surgirem». «Isto é, no mínimo, ridículo», concretizou o autarca de Almalaguês.”

Fonte: Diário de Coimbra

Assembleia Geral da Metro Mondego aprova apenas as contas de 2010

"A assembleia-geral sociedade Metro Mondego reuniu esta manhã na sede em Coimbra. Na presença de todos os membros, incluindo os representantes do Estado, os membros da assembleia-geral decidiram apenas aprovar as contas relativas ao ano de 2010.

O orçamento de 2011 ou a passagem dos prédios e terrenos no canal da Baixa para a Sociedade de Reabilitação Urbana de Coimbra foram adiados, estando novamente agenda uma assembleia-geral para o próximo dia 26 de Abril. Nessa data, o único ponto da ordem de trabalhos é a aprovação, ou não, da passagem desses imóveis para o fundo a criar pela sociedade conimbricense.

À saída, os autarcas de Coimbra, Miranda do Corvo e Lousã não pouparam críticas à postura apresentada nesta reunião pelos representantes do Estado."

Fonte: As beiras

terça-feira, março 29, 2011

Actividades da Transserrano para o mês de Abril


2 (SÁBADO) CANYONING – Ribeira da Pena – Serra da Lousã

2 (SÁBADO) CANOAGEM: descida do rio Mondego – Penacova/Coimbra (P/Mizarela)

2 (SÁBADO) CAMINHADA: Rota Tradições do Xisto – Penedos de Góis / Serra da Lousã

3 (DOMINGO) Paintball – Góis

3 (DOMINGO) CANOAGEM: descida do rio Alva – Alva 1 – Vila Cova do Alva / Côja

9 (SÁBADO) CANOAGEM: descida do rio Zêzere – Barragem da Bouçã / Foz de Alge

9 (SÁBADO) CAMINHADA: Na Rota dos Veados – Serra da Lousã

10 (DOMINGO) CANOAGEM: descida do rio Alva – Alva 2 – Côja / Secarias (Secarias)

10 (DOMINGO) CAMINHADA: Nas Quelhas da Neve – Castanheira de Pêra

10 (DOMINGO) CANYONING – Ribeira de Quelhas – Serra da Lousã / Castanheira Pêra

16 (SÁBADO) CANOAGEM: descida do rio Mondego – Penacova/Coimbra (P/Mizarela)

16 (SÁBADO) PASSEIOS INTERPRETATIVOS (Castanheira de Pêra e Pedrógão Grande)

17 (DOMINGO) CAMINHADA: Encantos do Vale do Ceira II – Góis

17 (DOMINGO) CANYONING – Ribeira da Pena – Serra da Lousã

19 (3ªF) CANYONING – Ribeira da Pena – Serra da Lousã

20 (4ªF) CANOAGEM: descida do rio Mondego – Penacova/Coimbra (P/Mizarela)

23 (SÁBADO) CANYONING: Rio Lordelo – Sever do Vouga

23 (SÁBADO) CAMINHADA: Nas Encostas da Margaraça – Arganil

24 (DOMINGO) CANOAGEM: descida do rio Vouga – Sever do Vouga

24 (DOMINGO) CAMINHADA: Rota da Bosta, Serra do Caramulo (17Km)

24 (DOMINGO) BTT: Trilhos dos Merouços – Góis

30 (SÁBADO) CANOAGEM: descida do rio Mondego – Penacova/Coimbra (P/Mizarela)

30 (SÁBADO) CAMINHADA: Rota das Aldeias de Xisto da Serra da Lousã – Lousã

30 (SÁBADO) PASSEIO DE JIPE NAS ALDEIAS DE XISTO DA SERRA DA LOUSÃ

30 (SÁBADO) Paintball – Góis

Mais informações em:

www.transserrano.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...