sábado, fevereiro 14, 2009

Contagem decrescente para salvares o Choupal


Começa hoje a contagem decrescente para salvarmos o Choupal, e a cidade de Coimbra, de mais uma aberração em termos de construção de auto-estradas pelo meio da cidade.

FALTAM TRÊS DIAS, faltam apenas três dias, para passarmos a palavra e para nos organizarmos de modo a termos, cada um de nós, o Domingo de manhã livre para darmos as mãos em defesa do Choupal.

O tempo vai favorecer quem quiser ir de bicicleta, o que já é uma boa notícia! E a cidade apela à cidadania!

Segundo, o amigo João Paulo Pedrosa, da Agrobio e da Quercus




«A Mata Nacional do Choupal, localizada em Coimbra, Portugal, imortalizada pelos poetas, nasceu da necessidade de quebrar a impetuosidade das cheias do Mondego.

Em 1791, o Engº Padre Estêvão Cabral comandava um grande projecto que se destinava a tentar diminuir o assoreamento provocado pelo Rio.

O Choupal foi afinal plantado para permitir uma melhor fixação do encanamento do Rio. Foram muitas, muitas árvores que desde o século XIX desafiaram o tempo crescendo: Plátanos, Faias, Loureiros, Eucaliptos.

Com uma área de 79 hectares, a mata do Choupal bordeja o rio Mondego numa extensão de 2 Km.

Hoje é também o espaço, que muitos habitantes da Cidade utilizam para pôr a sua forma física em dia.»

Segundo, a Wikipedia


Oh Coimbra do Mondego



Oh Coimbra do Mondego

E dos amores que eu lá tive [bis]

Quem te não viu anda cego

Quem te não ama não vive

Quem te não viu anda cego

Quem te não ama não vive


Do Choupal até à Lapa
foi Coimbra meus amores [bis]
e sombra da minha capa
deu no chão abriu em flores [bis]


A. Guimarães


Há uma semana decorreu uma nova acção da Plataforma do Choupal. Desta vez, o objectivo foi assinalar no terreno, a porção da Mata Nacional do Choupal que, de acordo com o projecto previsto de construção do futuro IC2, será definitivamente destruída (é que não há árvores que cresçam sob tectos de betão). Após delimitação com fita plástica, tornou-se fácil observar in situ a dimensão da área afectada directamente pela implantação da obra. E uma coisa é olhar para o projecto no papel. Outra é estar no local e ver o que será afectado. Durante várias horas, foi possível aos órgãos de comunicação social presentes, bem como aos cidadãos que faziam jogging ou passeavam junto à margem do Mondego, avaliar a porção de mata que desaparecerá sob um viaduto de betão. São cerca de 6 mil metros quadrados de floresta.

É muito? É pouco? É, sem dúvida, mais uma talhada numa Mata Nacional que já foi anteriormente delapidada. E é caso para dizer que grão a grão se vai trocando a floresta pelo betão. Entretanto, a indignação com este projecto continua a crescer, a julgar pelo número de participantes na petição online do movimento: quase 5 mil pessoas já declararam a sua discordância com o projecto previsto e exigem o estudo de soluções alternativas… e isto em pouco mais do que uma semana. In http://denunciacoimbra2.wordpress.com

Em Defesa do Choupal

www.petitiononline.com/choupal/petition.html





As fotos são do Daniel Tiago, magníficas fotos que convido a admirar, na íntegra na página - http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=412267




Actualização das notícias:

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1365128




2 comentários:

Portaria ILEGAL disse...

Convido o autor deste blog assim como os seus leitores a verem o anúncio que coloquei no blog: http://portaria-59.blogspot.com/
que levanta sérias duvidas acerca do caso BPN e na certa mais uns sobreiros vão abaixo para outro campo de golfe!
Cumprimentos e obrigado

daniel322 disse...

Obrigado pela referência simpática que fez às fotografias.

Cumprimentos
Daniel Tiago

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...