terça-feira, março 30, 2010

Autarcas de Miranda do Corvo e da Lousã com Álvaro Maia Seco

Os autarcas de Miranda do Corvo e Lousã defendem a continuação de Álvaro Maia Seco à frente da sociedade Metro Mondego, que elege, hoje, o conselho de administração para os próximos três anos.

Há uma semana, em Miranda do Corvo, no âmbito de uma visita às obras em curso no Ramal da Lousã, para a implementação do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), Álvaro Maia Seco disse que a sua continuidade dependia de um convite e da sua visão «do que é preciso fazer nos próximos três anos coincidir com a do secretário de Estado». Quanto aos três anos em que conduziu a Metro Mondego S.A., o professor universitário disse ao Diário de Coimbra, na mesma ocasião que «três anos depois acho que podemos, de facto, constatar que avançou [Metro Mondego] e que passámos da fase das indecisões para uma fase em que, nos próximos três anos há muito trabalho para fazer».

O SMM prevê a instalação de um metro ligeiro de superfície do tipo “tram-train” - com capacidade para circular nos eixos ferroviários, urbanos, suburbanos e regionais – no Ramal da Lousã, entre Coimbra-B e Serpins (Lousã), e em Coimbra.

«Acho que cumpri o essencial daquilo que me propus há três anos. As coisas demoraram um bocadinho mais do que aquilo que gostaria, mas trata-se de um projecto complicado, de grande dimensão, pois estamos a falar de 300 milhões de euros nesta fase», disse.

Neste momento, decorrerem duas empreitadas no Ramal da Lousã, entre Serpins (Lousã) e Alto de São João (Coimbra), no valor aproximado de 52 milhões de euros.

«Era muito importante para nós que Álvaro Maia Seco continuasse, pois deu um avanço significativo ao projecto e iniciou as obras», advogou Fernando Carvalho (PS), presidente da Câmara da Lousã, em declarações à agência Lusa.

Também Fátima Ramos (PSD), líder do executivo municipal de Miranda do Corvo, defendeu que o «Governo deve reconduzir o presidente da Metro Mondego pelo bom trabalho efectuado, por ser um especialista em transportes e manter um bom relacionamento com a autarquia».

Álvaro Maia Seco é professor de engenharia civil da Universidade de Coimbra, com especialização em transportes.

Fonte: Diário de Coimbra



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...