segunda-feira, março 08, 2010

Revelados os 21 finalistas do concurso Sete Maravilhas Naturais de Portugal

Vale Glaciar do Zêzere


Uma lista que começou com 323 candidatos ficou hoje reduzida a 21. São estes os locais que representam as maiores maravilhas naturais do país. A selecção de um júri constituído por 21 pessoas deu, assim, início à votação pública do concurso Sete Maravilhas Naturais de Portugal.

Buçaco, Arrábida, Pico, Ria Formosa e Portas de Ródão são apenas alguns dos 21 finalistas. Este grupo representa a eleição de três sítios em cada uma das sete categorias a concurso: “Grutas e Cavernas”, “Praias e Falésias”, “Grandes Relevos”, “Zonas Aquáticas não Marinhas”, “Zonas Protegidas” e “Zonas Marinhas”. Além disso, a lista de finalistas tem, no mínimo, um finalista de cada uma das sete regiões do país para assegurar a representatividade geográfica: Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira.

A escolha foi realizada através da Internet com um sistema de votação monitorizado pela PricewaterhouseCoopers e baseou-se nos critérios de beleza, diversidade, importância ecológica, significado histórico e cultural, distribuição geográfica, estado de conservação e ausência de intervenções humanas por razões estéticas.

No início de Janeiro foram apresentadas 323 candidaturas. Um painel de especialistas seleccionou 77 pré-finalistas e hoje foram conhecidas as 21 finalistas. A votação começa hoje e poderá ser feita através do site do projecto, por telechamada e sms. As vencedoras serão conhecidas a 11 de Setembro.

“Este é um momento determinante da iniciativa, em que os portugueses conhecem as 21 belezas naturais mais emblemáticas de Portugal”, comentou Luís Segadães, presidente da New 7 Wonders Portugal. “São os portugueses que votam e que vão contribuir para preservar o nosso património natural”.

Tito Rosa, presidente do Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) considera esta uma “excelente oportunidade de levar ao conhecimento da população a riqueza e diversidade do património natural”. A iniciativa não podia acontecer em melhor momento. “Num ano em que se procura a nível mundial chamar a atenção que a perda da biodiversidade é um dos factores de maior ameaça do nosso futuro e da sua sustentabilidade, focalizar-se a atenção dos cidadãos para os valores naturais e para o património natural só pode ser uma oportunidade que ainda dá maior significado à mensagem inerente ao 2010 Ano Internacional da Biodiversidade”, acrescentou.

Organizações pedem maior atenção para locais candidatos


Carlos Teixeira, da Liga para a Protecção da Natureza (LPN), lembrou que “muitos dos sítios candidatos são locais relativamente vulneráveis e que mereciam maior atenção em termos de vigilância e cuidado por parte das autoridades responsáveis”.



A Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza, pela voz do dirigente Francisco Ferreira, também sublinhou que o património natural e a conservação da natureza são áreas que “em termos de prioridade têm sido esquecidas por sucessivos governos e também pela população”. A associação espera que esta iniciativa aproxime as pessoas do território, “permitindo-lhes perceber as características únicas de habitats e o serviço que eles prestam”.

Nuno Domingues, do GEOTA (Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e do Ambiente) junta-se às outras duas associações e lembra que o país tem “uma longa lista de espécies que se extinguiram ou que estão em perigo” e os “habitats destruídos ou com um impacto provocado irreversível”. Este representante ambientalista considera que a iniciativa vai ajudar a criar um “sentimento de pertença e de conhecimento” junto das populações. “Há que criar no público a percepção de que a Natureza merece ser protegida”.

Lista dos 21 finalistas:

“Florestas e Matas”:

Floresta Laurissilva

Mata Nacional do Buçaco

Paisagem Cultural de Sintra – Património da Humanidade


“Grandes Relevos”:

Paisagem vulcânica da ilha do Pico

Parque Natural da Arrábida

Vale Glaciar do Zêzere


”Grutas e cavernas”:

Algar do Carvão

Furna do Enxofre

Grutas de Mira de Aire



”Praias e Falésias”:

Pontal da Carrapateira

Portinho da Arrábida

Praia do Porto Santo


”Zonas Marinhas”:

Arquipélago das Berlengas

Ponta de Sagres

Ria Formosa



”Zonas Não Marinhas”:

Lagoa das Sete Cidades

Portas de Ródão

Vale do Douro

”Zonas Protegidas”:

Parque Nacional da Peneda-Gerês

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

Reserva Natural da Lagoa do Fogo

Fonte: Público


Ficaram excluídas: a Cascata da Pedra da Ferida, no Espinhal e as Grutas Talismã, no concelho de Penela.


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...