sexta-feira, novembro 24, 2006

Vamos destrui-la...?

Ovo ou zigoto - Divisão celular em curso

Embrião com 6 semanas

Embrião com 10 semanas

Embrião com 15 semanas de vida

Embrião com 23 semanas de vida


Só pode ter uma resposta...
Não ao Aborto!
Em defesa da Vida.
Mais e melhor planeamento familiar nos Hospitais Públicos.

5 comentários:

Filipe Duarte disse...

Eu tambem digo NÃO.. não querendo influenciar ninguem, sugiro que visitem este site.. (não aconselhavel a pessoas sensiveis, a não ser que sejam a favor do aborto)
http://www.aborto.com.br/fotos/fotos2/index.htm

serafim Duarte disse...

É deveras lamentável este tipo de desinformação que em nada contribui para esclarecer o problema em debate na sociedade portuguesa. o que está em causa não é a defesa da vida ou a sua destruição, como demagógicamente, e de forma desonesta os movimentos pelo Não querem fazer crer. Os dois lados do problema não são a favor ou contra a vida, mas sim a favor ou contra a criminalização das mulheres que de forma consciente e em última alternativa recorrem à opção de interromper uma gravidez não desejada, pelas mais diversas razões. O que está em causa é uma questão civilizacional e de respeito pelos Direitos Humanos. Deve ou não a mulher ser considerada uma vulgar criminosa porque decide interromper uma gravidez que não deseja ou não tem condições para levar até ao fim? Deve ou não uma mulher nestas condições ser levada a tribunal, julgada, humilhada, e condenada até 3 anos de prisão? De uma forma muito clara a resposta só pode ser uma NÃO à criminalização, Não, à humilhação; Não à discriminação persecutória da mulher! Não à ignóbil hipocrisia de todos/as aqueles/as que fingindo não ver o verdadeiro problema assobiam para o lado ou pior ainda cospem e insultam a inteligência de todos/as aqueles/as que querem muito justamente pôr fim a este medievalismo que, pelos visto para alguns ainda é motivo de orgulho porque não têm um pingo de vergonha na cara. Somos o único país da Europa onde a mulher continua a ser submetida a esta situação de menorização da sua consciência e da sua liberdade de decidir. Tu arrogas-te no direito de decidir pelas mulheres o que devem ou não fazer. Mais decides logo à partida que devem continuar a ser tratadas como meras criminosas. É uma opção tua, com a qual não concordo. Pelo contrário penso que as mulheres não são seres inferiores dotados de razão e de consciência para decidirem de forma consciente e livre o que é em cada momento melhor para si. Nenhuma mulher aborta porque quer, assim como nenhuma mulher irá abortar só porque a I.V.G. deixará de ser criminalizada. Quem pensa o contrário ou é néscio ou é hipocritamente mal intencionado.
Para concluir, estão pois errados os que colocam o problema na perspectiva de defesa ou destruição da vida, numa atitude maniqueísta com os anjos de um lado e os demónios do outro. Este é um discurso que só me merece um total desprezo, pelo desprezo que comporta em relação às mulheres e aos Direitos Humanos.
Queremos continuar a tolerar uma situação de medievalismo repressivo repressivo em relação às mulheres, não lhes reconhecendo o direito a escolher?
Para mim a resposta è óbvia: NÃO à criminalização e penalização da IVG.
Serafim Duarte

Filipe Duarte disse...

Mas que escolha??
Além dos vários tipos de contraceptivos, é permitido á mulher:
- o aborto em caso de má formação do feto;
- o aborto em caso de risco de vida para a mãe;
- o aborto em caso de violação;

serafim disse...

nao vale a pena dizer mais nada ate porque o "serafim duarte " ja disse tudo :)

Anónimo disse...

É MUITO FÁCIL JUGAR UMA MULHER, QUANDO SE TEM O SEXO OPOSTO.......MAIS CONCERTEZA SE O HOMEM ENGRAVIDASSE ESSA QUESTÃO JÁ TERIA SIDO DEFINIDA HÁ MUITO TEMPO.....MAS SEMPRE EXISTE AS EXEÇÕES ...MUITO BOM SEU TEXTO SERAFIM DUARTE........

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...