sexta-feira, fevereiro 16, 2007

Milhares de Pessoas Necessitam de Ajuda!

As inundações provocadas por chuvas intensas, que persistem há três semanas, atingiram o sul do continente africano, sendo Moçambique o país mais afectado. No centro do país, a subida das águas do Rio Zambeze já obrigaram à retirada de 60 mil pessoas, estas são já consideradas as piores cheias no país, desde 2001. A subida do nível das águas levou ao corte de várias estradas, dificultando ainda mais a instalação de abrigos.


O Exército ajudou a retirar, com barcos e helicópteros, 68 mil pessoas do vale do Zambeze, mas as autoridades afirmam que cem mil estão ainda em risco.


No âmbito do Programa Alimentar Mundial, as Nações Unidas já enviaram ajuda alimentar para a região. As agências internacionais lançaram entretanto um apelo urgente para o envio de ajuda.


As fortes chuvas dos vizinhos Zimbabwé, Zâmbia e Malawi convergiram para os reservatórios de Cahora Bassa, a principal barragem hidroeléctrica de Moçambique, enchendo-os até à sua máxima capacidade.


A situação é pior no centro do país, onde o rio Zambeze e os seus afluentes foram "engolidos" pelas chuvas torrenciais.

As autoridades falam em 46 mil casas destruídas, estradas e pontes arruinadas e milhares de hectares de cultivo inundados. De acordo com o Programa Alimentar Mundial, mais de 250 mil pessoas vão precisar de ajuda alimentar nos próximos meses.



Com os centros de acolhimento montados nas partes altas, a atingir o limite da capacidade, as agências humanitárias preparam-se para avançar com a distribuição de ajuda por via aérea, para socorrer as populações isoladas, sem acesso terrestre, ao longo do Zambeze. Há estradas cortadas, vias férreas destruídas e casas submersas…



As áreas críticas estão localizadas em Tete, Manica, Sofala e Zambézia.

ONU e União Europeia lançam pedido de ajuda.

"Comida, doenças e abrigo são agora os nossos principais problemas nos abrigos"

Fotos: CNN, BBC, TVM

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...