domingo, janeiro 06, 2008

Metro Mondego em Acção - As Obras já Arrancaram!

Havia quem não acreditasse…
A Metro Mondego não sai do papel.
Eles vão ficar por Coimbra, vais ver!
Certo!?
Errado.
A antiga e centenária fábrica de rolhas na passada sexta-feira, dia 4 de Janeiro foi abaixo, o velho edifício limítrofe idem aspas, assim como a vegetação limítrofe.
As obras tinham chegado a Miranda do Corvo.
Ao contrário doutras vilas, em que o velho património é perseverado em Miranda do Corvo é para ir abaixo.
Quantos edifícios centenários existem na vila tirando o velho núcleo urbano?
Quantos?
Contam-se pelos dedos da mão.


Primeiro, o interface, depois a linha, prazo para conclusão das obras – 2 anos.

Para além disso haverá a requalificação do espaço urbano envolvente entre o moderno interface e o Corvo, estando prevista a construção duma ciclo via desde o interface até ao Corvo. A rede viária vai sofrer profundas alterações, estando ainda prevista a construção de parques de estacionamento em zonas destinadas à propriedade horizontal dalguns prédios – segundo se fala, porque o segredo é alma do negócio e os moradores serão os últimos a saber.

Porque houve um tempo em que valia tudo em Miranda do Corvo, os prédios nasciam como cogumelos, sem zonas verdes, parques de estacionamento, zonas de recreio para os mais novos, apesar de previstas na planta.

Os blocos de betão amontoavam-se em cima dos outros, excedendo a volumetria do espaço.
Miranda do Corvo era o «El Dorado» dos construtores civis da região centro.

Exemplos como o de Condeixa-a-Nova infelizmente não foram seguidos nesta vila. Ali sim há lugar para a harmonia, espaços verdes envolventes às zonas habitacionais, zonas de recreio para os mais novos, parques de estacionamento e equipamentos comunitários.

Agora, alguns dos moradores dos prédios limítrofes à linha de caminho de ferro, vêem com apreensão o futuro – o espaço comum de todos irá desaparecer, para ficarem sem estacionamentos nas áreas destinadas à propriedade horizontal; as crianças sem espaço para brincar em segurança e o comboio mais próximo de todos, colocando em causa a segurança dos mais novos.

Sim, porque segundo se consta a linha irá ser ripada dois metros para sul.

Quem ganha e quem perde?
Sinais do progresso…
… ou retrocesso?

Texto e fotos – Mário Nunes


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...