segunda-feira, abril 27, 2009

Comunicado atrasado quatro anos

É verdade, como a agenda do BE tem sido imposta de fora para dentro, o Bloco concelhio tem-se perdido, em questões menores, passando-lhe ao lado os verdadeiros problemas do concelho e nomeadamente:

- Águas e saneamento básico;

- Acessibilidades rodoviárias;

- Comboio e Metro Mondego (expropriações);

- Arquitectura e urbanismo;

- Indústria, Pobreza e Desemprego;

- Saúde e recentramento das unidades de saúde na Rede do Pinhal Norte Interior;

- Justiça, Julgados de Paz e a Lousã como sede da NUT Pinhal Norte Interior;

- Policiamento e segurança;

- Os lugares e as freguesias, porque os mirandenses somos todos nós, que vivemos no concelho de Miranda do Corvo e não somente os que habitam na vila de Miranda do Corvo;

E muitas outras questões que tem sido alheias às demais forças políticas…

A Top Corvo e a Olarte encerraram portas passado pouco tempo depois das últimas Autárquicas realizadas no ano de 2005. Mas muitas mais empresas da Zona Industrial de Miranda do Corvo encerraram portas, tais como a Plaquemar, que decorreu processo de insolvência há pouco tempo. Das cinquenta e oito unidades industriais do concelho, restam muito poucas de pé. As existentes debatem-se com dificuldades tremendas.

Ler mais em:

http://espacoaberto-umanovamiranda.blogspot.com/2009/03/espiral-da-crise.html

A Zona Industrial da Pereira, em Miranda do Corvo é um verdadeiro lugar ermo, onde crescem ervas e o entulho.

Muitas outras empresas mudaram-se para os concelhos vizinhos de Penela e da Lousã.

No entanto, a questão do desemprego, nesta Terra Solidária tem passado ao lado do Bloco e dos demais.

Se calhar, os números do SNE, andam muito por baixo, não retratando a realidade. No entanto, as IPSS tem desenvolvido um trabalho extraordinário contra esta terrível chaga social que é o desemprego e a pobreza a ele intimamente ligado, proporcionando pão na mesa em muitos lares.

A situação social é preocupante, as forças políticas concelhias terão em conta a verdadeira realidade social do concelho?

Quantas pessoas deixaram de pagar as rendas e os empréstimos de suas casas?

Basta dar uma volta pelo concelho e seguir as placas vende-se…

Quantas pessoas vivem com dificuldades só com um ordenado?

Quantos terão pão na mesa para alimentar os filhos?

A situação social ameaça descambar, notando-se um aumento da criminalidade e da segurança numa outrora pacífica Miranda do Corvo.

Passando ao lado de fait divers e de show offs, o circo mediático da política aproxima-se mais uma vez, para deixar tudo outra vez na mesma, com muitas promessas por cumprir…



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...