quarta-feira, setembro 01, 2010

“Já temos água do Mondego em Miranda”


Catorze mil mirandenses passam agora a ter água do Mondego em casa.
Semide, Rio de Vide e grande parte da freguesia de Miranda do Corvo já são abastecidas pela água do Mondego, o que representa cerca de 80% da população de Miranda do Corvo.
A novidade foi dada ontem, na conferência de imprensa de apresentação do Complexo da Boavista e Extensão ao Sector Nascente (Lote B), o sistema que faz com que a água do Mondego brote das torneiras dos mirandenses.
A partir da ETA da Boavista, situada em Coimbra, serão abastecidos os municípios de Miranda do Corvo, Lousã, Penela e as freguesias de Ceira e Torres do Mondego (Coimbra), representando um investimento de cerca de 8,5 milhões de euros, co-financiado pelo Fundo de Coesão da União Europeia em 53 %.
«Não éramos um concelho que tivesse um sistema autónomo próprio que nos garantisse água em quantidade e em qualidade», começou por dizer a presidente da Câmara Municipal de Miranda, Fátima Ramos, afirmando, que «hoje [ontem] é um momento de alegria», e que «já temos água do Mondego em Miranda em quantidade significativa».
De acordo com a Águas do Mondego, a empresa «tem capacidade para abastecer 5000 m3 diários, no entanto, Miranda só deverá utilizar cerca de 3000 m3 diários, através dos quatro pontos de entrega: Reservatório de Vale Colmeias, Reservatório da Lata, Reservatório Alto Miranda e Reservatório do Ribeiro».

Falta abastecer
Lamas e Vila Nova
Na conferência, o presidente do Conselho de Administração da empresa Águas do Mondego, Nelson Geada, garantiu que Miranda «já tem água exactamente igual à de Coimbra», e destacou a qualidade da água do Mondego, «conhecida a nível nacional como sendo das melhores águas que Portugal bebe». «Estou convencido que os problemas de Miranda do Corvo estão resolvidos a partir de hoje [ontem]», sublinhou. Garantindo que a Águas do Mondego pretende «cumprir as promessas todas», Nelson Geada lembrou ainda a situação difícil que o país atravessa e «o contexto financeiro incerto», esclarecendo, contudo, que espera «continuar a trazer boas notícias» a Miranda. Isto, porque estão ainda por abastecer as freguesias de Lamas e Vila Nova, cujas empreitadas estão em curso, sendo que a primeira será servida a partir do Sistema Adutor da Boavista Nascente II, que abastecerá também a Lousã e a segunda a partir dos Sistemas Adutores da Louçainha e Ribeira de Alge, que vai abastecer também Penela. A finalização de ambas as empreitadas está prevista para meados de 2011.
O projecto do Complexo da Boavista e Extensão ao Sector Nascente (Lote B), consignado ao consórcio de empresas Camilo Sousa Mota & Filhos, incluiu a construção de duas estações elevatórias, cinco reservatórios e 22 quilómetros de condutas adutoras, desde o Pinhal de Marrocos (Coimbra) até Miranda do Corvo. As infra-estruturas permitirão servir cinco mil pessoas nas freguesias de Ceira e Torres do Mondego (Coimbra) e mais 26 mil pessoas com a finalização das empreitadas que vão permitir o abastecimento de Penela e Lousã.

Fonte: Diário de Coimbra


Uma pergunta quero deixar no ar:
Será?
Vamos ver qual será o montante da factura da água no próximo mês.
Não seremos de novo confrontados com novo aumento?
Eis as perguntas que muitos mirandenses gostariam de colocar à Senhora Presidente do Municipio...

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...