sexta-feira, outubro 09, 2009

C'est fini...

Acabou.

Ponto final na campanha às zero horas. Esta foi animada, sucederam-se as tropelias dos candidatos e a algazarra, face à incerteza dos resultados, que são uma incógnita.

Os beijinhos e os apertos do momento chegaram ao fim.

No último dia foi demais, à noite para espanto dos passageiros dos comboios, que regressavam de Coimbra, de mais um dia de trabalho, tinham a espera-los todas as forças partidárias ,que os mimaram com mais uns folhetos.

E para culminar, que tal um jantarzinho?

O Bloco ofereceu um churrasco, na Praça da Cruz Branca, a CDU percorreu as ruas de Miranda do Corvo e levou as febras, para o Largo da Feira dos Bois, o PS deu um comício-jantar no Pavilhão da Casa do Povo (que estava lotado) e segundo ouvi dizer, o PSD ofereceu um porco, aos mirandenses.

Da leitura dos inúmeros diários regionais constatei que foram apresentadas inúmeras queixas à CNE, por diversas forças partidárias.


E prontos, acabou-se a animação, a algazarra, os carros a apitar, a música nas ruas e os papelinhos coloridos.


… tenham calma, daqui por quatro anos há mais…

4 comentários:

VR disse...

Sim, Mário, esta fase de trabalho está encerrada. É uma imposição legal que dure duas semanas, e ainda assim há partidos que anteciparam o início deste período recorrendo a alguns artifícios.
Acho espantoso que nenhum dos programas seja objecto de comentário algum no que respeita ao conteúdo, parece-me sintomático do modo como foi orientada a campanha dos "crescidos".
A partir de segunda feira, vamos ver quem desempenha com seriedade e dignidade o papel que o sufrágio lhe destinar...

Mário Nunes disse...

Não deu para comentar os programas, porque só tive acesso aos programas do PSD, do PS e do Bloco, no último dia, ao final do dia.

Mais, o PS e o PSD fizeram «caixinha» com os programas.

Bem gostaria de os ter comentado, mas não houve tempo, para isso.

O único programa que me chegou a tempo e horas, com inúmera informação foi o da CDU.
Desde já quero agradecer aqui e agora à candidata Henriqueta Val do Rio, todos os elementos e informações que disponibilizou a este blogue.

VR disse...

"Acho espantoso que nenhum dos programas seja objecto de comentário algum no que respeita ao conteúdo" - referia-me a comentários de visitantes. No que lhe diz respeito, não é possível comentar o que não existe...

Mário Nunes disse...

Se os programas me tivessem chegado mais cedo teria havido um post sobre os mesmos.

Possibilitei neste blogue um acesso aos programas, se as pessoas comentarem é natural que os comentários sejam publicados...

Ganhe quem ganhar é natural que se esqueça das promessas que efectuou.

No meio das «musiquinhas», muita coisa ficou por debater...

A campanha teria ganho muito mais se o Debate realizado pela ádio Dueça fosse efectuado num espaço público. Grande ou pequeno havia-os para todos os gostos...


Quanto à adaptação musical de uma conhecida música dos Xutos, por uma força partidária não lembra ao Diabo. Ninguém se lembrou de colocar alto e bom som, Sem Eira nem Beira, dos Xutos e Pontapés:

Anda tudo do avesso
Nesta rua que atravesso
Dão milhões a quem os tem
Aos outros um passou – bemNão consigo perceber
Quem é que nos quer tramar
Enganar
Despedir
E ainda se ficam a rir

Eu quero acreditar
Que esta merda vai mudar
E espero vir a ter
Uma vida bem melhor

Mas se eu nada fizer
Isto nunca vai mudar
Conseguir
Encontrar
Mais força para lutar…

(Refrão)
Senhor engenheiro
Dê-me um pouco de atenção
Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Não tenho eira nem beira
Mas ainda consigo ver
Quem anda na roubalheira
E quem me anda a comer

É difícil ser honesto
É difícil de engolir
Quem não tem nada vai preso
Quem tem muito fica a rir

Ainda espero ver alguém
Assumir que já andou
A roubar
A enganar
o povo que acreditou

Conseguir encontrar mais força para lutar
Mais força para lutar
Conseguir encontrar mais força para lutar
Mais força para lutar…

(Refrão)
Senhor engenheiro
Dê-me um pouco de atenção
Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Não tenho eira nem beira
Mas ainda consigo ver
Quem anda na roubalheira
E quem me anda a foder

Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Mas eu sou um homem honesto
Só errei na profissão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...