quarta-feira, novembro 07, 2007

18ª Feira do Mel e da Castanha da Lousã «Sabores de Outono»

A Serra da Lousã na sua imensa riqueza e diversidade é, e tem de ser cada vez mais, a imagem de marca desta Região em que nos inserimos. A caça e a pesca, o gado caprino, a vegetação, os produtos do bosque, o mel, a castanha e outros frutos, ontem como hoje, são recursos à nossa disposição, que nos cabe aproveitar e gerir, articulando-se os saberes que nos foram legados com as exigências das actuais gerações.


A gastronomia é um factor de atracção importante que importa explorar cada vez mais e melhor, potenciando-a, com qualidade.
Estes eventos inserem-se numa estratégia mais alargada, e que visam potenciar turisticamente o nosso Concelho.


Em Fevereiro, realizou-se o Festival Gastronómico de Caça e Pesca da Lousã, a que se seguiu, em Abril o Fim de Semana do Cabrito e em Julho o Festival de Gastronomia da Serra da Lousã, integrado na Mostra Nacional de Artesanato.


A aceitação a estas iniciativas após duas edições, tem sido generalizada, tendo-se servido refeições numa proporção que os mais optimistas teriam dificuldade em prever.


A originalidade das ementas aliada à qualidade das refeições tem encantado milhares de pessoas que têm acorrido aos restaurantes do concelho atraídos por estes sabores.


O mel e a castanha são produtos naturais que sempre acompanharam os nossos povos. O mel, como adoçante natural e produto com aplicações medicinais, é produto abundante na natureza, e encontra-se nestas serranias com uma cor escura e sabor pronunciado, resultado da flora predominante (as árvores de folha caduca – castanheiro, carvalho, azinheira, etc., e a vegetação arbustiva de solos pobres, da família das ericáceas – urze, torga, giesta, etc.).

A castanha, um fruto natural abundante nestes soutos das terras altas, resistente aos rigores de terreno e de ambiente, onde só o centeio medrava, foi referência de assentamento de povoamentos nas serras. Os povos serranos, pobres na sua condição, sempre encontraram nestes dois alimentos suplemento importante para a pobreza da sua dieta diária, servindo os mesmos para colmatar graves deficiências de nutrição. Encontra-mo-los assim associados ao dia a dia destas populações, substituindo açúcares e doces, leguminosas e gramíneas, fazendo as vezes de adoçante, de remédio, da batata, do trigo e muitas vezes da batata, com carácter de imprescindibilidade, tal a carência de alternativas e tal a sua riqueza natural.


Os caldos ou sopas tinham na castanha elemento essencial; dia de festa era dia para se comer uma qualquer vitualha adoçada com mel. Hoje em dia o mel é doce corrente e referência de tratamento em constipações e a castanha aparece associada aos magustos do S. Martinho. Começam já a ser procurados e consumidos um por ao longo de todo o ano, aparecendo com mais frequência nos compêndios gastronómicos.


Iniciativas como esta contribuem para o ressurgir destas alimentos e destas formas de saber fazer que já faziam parte da nossa arca das memórias. Queremos contribuir para que sejam memória viva, presente e reinventada.
Produtos como o Licor Beirão, a doçaria – Talasnicos, Serranitos, Delícias Serranas, Broínhas Doces e Beirões, e o Mel DOP Serra da Lousã estão presentes nesta iniciativa e nestes restaurantes, afirmando-se já como a marcas desta região.


Pretende-se com este Festival Gastronómico:


- promover a Serra da Lousã

- promover os produtos endógenos da Serra (mel, castanhas, frutos secos desta época que são também as nozes e avelãs, os cogumelos, as compotas, entre outros)

- associar também os produtos da caça

- contribuir para dinamizar o comércio local nomeadamente a hotelaria e a restauração
- contribuir para elevar os níveis de qualidade e de oferta, ao nível das ementas e do serviço aos clientes

- contribuir para a diferenciação desta região como destino turístico
- em paralelo contribuir para a promoção e escoamento de outros produtos associados (artesanato, doçaria), dado que ao deslocar-se à Lousã para a gastronomia, o turista acaba por se interessar pela envolvente
Podemos referir que as empresas de organização de eventos, a hotelaria e a restauração começam a actuar de forma articulada tendo em vista potenciar estas iniciativas, criando “pacotes” já com alguma especificidade para esta época do ano.

O concelho da Lousã durante o Festival Gastronómico do Mel e da Castanha “Sabores de Outono”, de 1 a 11 de Novembro, espera poder manter os níveis a que já todos se habituaram, esperando também poder contar com todos durante a Feira do Mel e da Castanha, em 10 e 11 de Novembro.

A Lousã conVIDA NATURALmente!

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...