segunda-feira, janeiro 04, 2010

Os últimos dias do comboio em Miranda do Corvo


O genocídio do caminho-de-ferro em Portugal continua a passos largos. Ontem, dia 03.01.2010 desloquei-me à Estação de Caminhos de Ferro, em Miranda do Corvo e recolhi as últimas imagens das automotoras estacionadas na estação.

Imagens para mais tarde recordar…



Daqui a algumas horas, tudo será diferente, os comboios serão substituídos por autocarros, que assegurarão o transporte dos passageiros, enquanto durarem as obras, para a implementação do metro.

A ver vamos, pois já há vinte anos, que ouço falar no metro e dos chorudos ordenados pagos à Administração do Metro.

Vamos a ver se é desta, se há dinheiro para concretizar a obra, em tempo de crise.



Os funcionários da CP que prestam serviço no Ramal serão colocados uns na Linha do Norte (entre Lisboa e Aveiro) e outros na Linha do Oeste; aqueles que tem mais de 56 anos foram convidados a aposentarem-se, outros ainda vão ficar por cá, pela estação, mas com o credo na boca, que o futuro é uma incógnita, com o fantasma do desemprego à porta.



Para aqueles, que se deslocam diariamente para Coimbra, vêem com apreensão os primeiros tempos, os atropelos para a entrada dos autocarros.

Para muitos passageiros, com quem falei, as recentes intervenções efectuadas na estrada entre Miranda do Corvo e Ceira, não resolveram o busílis da questão - a entrada a conta gotas na Estrada da Beira, em Ceira, devido ao semáforo, que estrangula de todo o tráfego, o bom e o bonito está para vir. Daqui por uns dias, os passageiros darão razão aos motivos e queixas apresentados pelo MDRL.



Este processo foi desde o princípio, um processo pouco claro, feitos nas costas dos utentes. Pouco debate houve acerca da linha, das vantagens e desvantagens do comboio e do metro.



Oxalá agora que a obra se faça nos prazos previstos e esta se concretize e não seja atropelada pela crise nacional ou mundial. Pois caso contrário, Miranda do Corvo, a Lousã e Serpins ficarão mais isoladas e assistir-se-á progressivamente ao seu definhamento e à debandada de boa parte da população, para outras paragens.

Se deste processo nada resultar responsabilidades terão de ser apuradas, com as legais consequências.

É que a história de 1932, não pode repetir-se…

Texto e Fotos – Mário Nunes



6 comentários:

topenicheiro disse...

Pois é vai começar hoje a barafunda.
Daqui por uns dias talvez os utentes comecem a reclamar.
Pois, mas enquanto o MDRL fez várias acções de esclarecimento e de mobilização chamando a atenção para todo este processo obscuro a grande maioria dos utentes ficou-se pelas "covas" ou seja esteve muito sossegada.
Agora terá de suportar as consequências. Mas infelizmente as consequências também se irão reflectir sobre todos os não utentes que diariamente já se debatem com as dificuldades de entrada na cidade.

Anónimo disse...

Viajei hoje nos tranportes alternativos, um verdadeiro conforto, senti o prazer de uma viagem de sonho. Os pais da obra deviam, só e uma vez por semana, às horas de ponta, ter igual prazer. E quem são eles? O presidente da dita coisa, o da Lousã e o de Coimbra, por arrastamento a de Miranda também, pois!
"Com papas e bolos se enganam os tolos" !! é antigo o ditado. Eu acresento mais, a respeito da prosa anterior... NUNCA MAIS HAVERÁ QUALQUER TIPO DE VEÍCULOS A CIRCULAR NESTE TROÇO, numa viagem completa entre Serpins e Coimbra (cidade)
PAZ à sua ALMA ! (a da linha de caminho de ferro)

Mário Nunes disse...

Eu só estranho o facto da CP não ter repetido a gracinha que fez na Lousã, encerrar a linha com pompa e circunstância.
Triste país em que estamos, onde se festejam o encerramento de escolas, hospitais, unidades militares, tribunais, esquadras da policia e postos da GNR.
Noutros tempos promoviam-se as inaugurações, agora o PS promove os encerramentos, a malandrice (rsi) e a malandragem, em vez de priviligiar a cultura de trabalho.
Às tantas o velho do restelo sou eu!
Enfim, sinais dos tempos...
Isto é que vai uma crise...

Anónimo disse...

Eu cá vou passar a levar o meu carro para Coimbra.

Anónimo disse...

É verdade, "com papas e bolos se enganam tolos".
Mas quem pensam enganar estes senhores que durante uma série de anos andaram a "chupar" "sacar" ou como queiram dizer, montes de massa à custa da populaça? Estes dois anos só vão servir para encherem ainda mais os bolsos.
E sr. Seco saiu cá uma peça!
Todos atados e deitados da ponte açude para o rio seria pouco.

Mário Nunes disse...

Por vezes chegam à minha caixa de comentários, comentários terceiros, com outras intenções, ofendendo pessoas, a torto e a direito, que goste-se ou não, aqui não são publicados.
Este espaço poderia ser um espaço com mais visitantes e com muitos comentadores, mas de vida breve.
Há quem goste de promover guerra em casa alheia, mas comigo não contem.
Acaso estes comentários venham devidamente assinados por quem os fez, sim senhor procedo à sua publicação.
Aqui não se ofende deliberadamente as pessoas, apesar deste espaço ser um espaço aberto, aqui pratica-se o saber estar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...