terça-feira, março 25, 2008

Uma centena subiu à Pedra da Ferida


Nem o mau tempo impediu que cerca de uma centena de pessoas participassem na caminhada inaugural do novo percursos pedestre que liga a vila do Espinhal à cascata da Pedra da Ferida.



Novos e graúdos, ninguém se negou a uma caminhada de cerca de seis quilómetros, com muitas subidas íngremes pelo caminho. Trata-se da inauguração oficial de um percurso que tem o seu epílogo junto à cascata da Pedra da Ferida, uma queda de água com cerca de 25 metros de altura e de beleza deslumbrante.


A chuva e algum frio que ontem se fizeram sentir, não fizeram desanimaram as várias dezenas de pessoas que se concentraram, bem cedo, junto ao Calvário do Espinhal.


Dali até à cascata são cerca de três quilómetros, outros tantos para regressar. Desde miúdos pequenos a pessoas de mais idade, uns melhor equipados do que outros, todos cumpriram o trajecto com alegria e algum esforço.


No sentido de reabilitar um local que considera «dos mais agradáveis no concelho», a autarquia, com apoio do programa Agris, investiu cerca de 25 mil euros num parque de lazer, situado logo no início do percurso, assim como noutros equipamentos, como sinalética, pontes de madeira, mesas, bancos e papeleiras.


Para possibilitar o acesso à cascata da Pedra da Ferida, foi necessário também proceder à limpeza da vegetação e beneficiação do percurso, em desuso há décadas, desde que deixaram de funcionar os vários moinhos de água existentes na Ribeira da Azenha.


Ontem, na inauguração do espaço, foi possível observar a beleza de todo o trajecto, classificado de dificuldade média/baixa, muito embora alguns locais exijam mais do que boa vontade.


Para quem quiser fazer a totalidade dos quilómetros, o indicado é partir da zona do calvário, realizando uma primeira fase em caminhos largos de terra batida, encetando, no caminho da Ribeira da Azenha, a verdadeira aventura no meio do verde da vegetação e nas águas límpidas do riacho, subindo muitos metros até alcançar o prémio que é apreciar a queda de água.
Claro que a área dá outras hipóteses de desfrute, tanto mais que o parque de merendas é logo à entrada, numa zona onde os declives não são acentuados e possibilitando passeios também agradáveis.


Na iniciativa de ontem ninguém manifestou descontentamento ou dificuldades anormais, ainda menos na altura em que foi oferecido um lanche que ajudou a restaurar as energias depois do desgaste da caminhada.
No futuro, a Câmara Municipal de Penela planeia aumentar a atractividade turística do local, através da recuperação de algumas das várias azenhas existentes, havendo ainda a possibilidade do percurso vir a ser prolongado até à Louçaínha, situada poucos quilómetros depois da cascata da Pedra da Ferida.

In Diário de Coimbra

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...