quarta-feira, abril 04, 2007

Arianos, Altos, Louros, Quem nós...?


Há coisas, que como cidadão deste mundo e como português, que não posso deixar em claro.

Embora resida para os alfacinhas, naquilo a que eles chamam de «província», mas, onde ainda se desfruta uma verdadeira qualidade de vida…

Deixemos-nos de considerandos e vamos ao que interessa, refiro-me ao cartaz, que o PNR – Partido Nacional Renovador instalou no Marquês de Pombal, em Lisboa.

Será que os dirigentes do PNR são de raça ariana, altos, louros e com 1,80 m?

Será que eles sabem, que nós portugueses, somos tudo, menos uma raça pura?

Lusitânia


Em milhares de anos, passaram pela Ibéria, pela Lusitânia, pelo Garb-Al-andaluz, por Portugal (ou aquilo que lhe quiserem chamar), celtas, gregos, fenícios, cartagineses, romanos, godos e sabe-se lá quem, durante as invasões bárbaras.

Garb-Al Andaluz


Estivemos sob domínio árabe durante 5 séculos…

Aquando da reconquista cristã da península, por cá estiveram espanhóis, normandos e cruzados de diversas nacionalidades.

Com, as perseguições organizadas pela Santa Madre Igreja e pela inquisição, milhares de judeus encontraram acolhimento em Portugal.

Com, os descobrimentos percorremos os 7 mares, desvendando novos mundos, ao mundo. Cruzámos-nos e por lá deixamos uma vasta prole…

«Afinal, Portugal, não se estendia desde o Minho até Timor?»

Entre, os séculos XV e o XIX, muitos escravos de diversas origens vieram para Portugal, tendo sido absorvidos pela população local e por certo algum sangue desta cor corre nas veias dos dirigentes do PNR, para seu repúdio.

Como é lógico, a seu tempo deixámos o Brasil, a Índia, Angola, Cabo Verde, a Guiné-bissau, Moçambique, Timor e Macau. Nestes países, há centenas de milhares de pessoas com sangue luso…

2007, Portugal, assistimos a uma nova vaga de emigração, com vários destinos. Milhares de portugueses demandam melhores paragens, face às agruras da vida e às dificuldades impostas por um governo que se diz socialista.

É bom recordarmos-nos, que há mais de 4,5 milhões de portugueses espalhados pelos 4 cantos do mundo, desde Angola, à África do Sul, à Austrália, à Alemanha, passando pelo Brasil, Canadá, China, Espanha, EUA, França, Holanda, Irlanda, Inglaterra, …, Moçambique, …, Venezuela e sabe-se lá mais onde?

E se os naturais desses países maltratassem os portugueses e lhes indicassem como porta de saída, o avião?


Isto para não falar, se os nazis tivessem ganho a guerra, Himmler e os seus chacais chamariam um figo, aos nacionalistas portugueses…

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...