terça-feira, outubro 09, 2007

Miranda do Corvo declara luto em memória de Fausto Correia

«O euro deputado socialista Fausto Correia faleceu ao princípio da manhã de hoje, 9 de Outubro, em Bruxelas, vítima de ataque cardíaco.

Natural de Coimbra, com 55 anos, casado e pai de três filhos, foi deputado à Assembleia da República pelo círculo de Coimbra durante quatro legislaturas. De 1995 até 2002 foi Secretário de Estado da Administração Pública do XIII Governo Constitucional, Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Secretário de Estado Adjunto do Ministro de Estado e Secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro, António Guterres.

Fausto Correia foi secretário-coordenador da Federação de Coimbra do PS, de 1978 a 1980 e em 2002 e 2003, sendo actualmente o presidente da Mesa da Comissão Política Distrital. Teve, igualmente, funções relevantes como membro do Secretariado Nacional do PS desde Março de 1994 e da respectiva Comissão Permanente desde 1996 e até ao último Congresso Nacional, em 2002, onde foi eleito membro da Comissão Nacional e da Comissão Política Nacional.

Foi igualmente vice-Governador Civil de Coimbra, presidente-substituto e vereador da Câmara Municipal de Coimbra, membro da Assembleia Municipal de Coimbra e, actualmente, da Assembleia Municipal de Miranda do Corvo, a que presidiu entre 2001 e 2005.

Advogado e jornalista do “República”, co-fundador de “A Luta” e chefe da Delegação Regional Centro da ANOP - Agência Noticiosa Portuguesa, fez parte, de 1983 a 1992, dos sucessivos Conselhos de Administração da RDP - Radiodifusão Portuguesa. Desde Abril de 1992 e até Outubro de 1995, foi vice-Presidente da Direcção-Geral da Agência LUSA.» Segundo o Campeão das Provincias

A Presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, Dr.ª Fátima Ramos declarou luto municipal colocando a bandeira a meia haste até à realização do funeral do Dr. Fausto Correia.

O Dr. Fausto Correia foi membro da Assembleia Municipal na década de 80 e na década de 2000, tendo sido presidente deste órgão no período de 2002 a 2005.

O Dr. Fausto Correia era também membro do Conselho de Estratégia da ADFP e membro fundador da Real Confraria da Cabra Velha, onde exercia o cargo de Presidente do Conselho Fiscal.

De acordo com Fátima Ramos “Fausto Correia era um Homem bom que acreditava em ideais. Foi meu opositor político em duas eleições mas isso nunca prejudicou o nosso excelente relacionamento humano. Enquanto presidente da assembleia municipal procurou colocar sempre os interesses de Miranda à frente das lutas político-partidárias. A região e o país perderam um grande Homem”.

2 comentários:

João Paulo Pedrosa disse...

Nitidamente o caso de um gajo que por pertencer à família política dominante no seu partido, e a um partido da esfera do poder, mais do que por competência e mérito intelectual, ocupou tantos cargos. Bem educadinho, concerteza, mas deixou alguma obra realmente sua, alguma luta contra os poderes instituídos?

Mário Nunes disse...

Por acaso deixou.
Independentemente do número de cargos que ocupou, defrontei o Sr. Dr. Fausto Correia, como adversário, nas últimas autárquicas, ele era o candidato do PS, à Assembleia Municipal e eu era o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal...
O Dr. Fausto Correia podia ter múltiplos afazeres, mas deixou uma coisa em Miranda do Corvo, o diálogo, o respeito pelos adversários e a moderação, qualidades em falta aos actuais dirigentes do PS.
Fez a ponte entre as várias forças políticas, sem andar em caneladas,atropelos e em jogos baixos, quando o campo estava minado entre o PS e o PSD, em Miranda do Corvo.
Porque aqui, a guerra entre o PS e o PSD costuma deixar marcas profundas, mesmo entre aqueles que nada tem a ver com a dita beligerância.
Independentemente do Dr. Fausto Correia ser do PS, quero aqui prestar a homenagem ao Homem, ao mirandense que era e à cultura de diálogo que impôs na Assembleia Municipal, esteja onde estiver Miranda precisa de pessoas como ele.
Era do PS, mas em todos os partidos há pessoas boas e más!
E porque motivo terá sido afastado para Bruxelas, quando fez parte do Governo de António Guterres? Será que era um Yes Man e que iria fazer sombra a Jsé Sócrates, caso integrasse o governo de Portugal?
Recordo que ainda estão no PS pessoas como o Dr. António Arnault, mentor do Serviço Nacional de Saúde, que nada tem a ver com o PS actual, um partido neo-liberal, à direita do PSD.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...