terça-feira, outubro 30, 2007

«Vamos Reflorestar a Serra da Lousã»


«“Vamos reflorestar a Serra a Lousã” é o mote das iniciativas que a Lousitânea vai promover, tendo em vista a reflorestação da região. Uma oportunidade para «deixar o sofá» e participar no futuro da serra.

O convite é lançado pela Lousitânea, Liga de Amigos da Serra da Lousã, que pretende chamar todos os interessados a dar uma ajuda na reflorestação da Serra da Lousã. São três as iniciativas gratuitas, que vão decorrer em Novembro e Dezembro, em vários pontos da serra, em acções que visam o repovoamento arbóreo e arbustivo autóctone e combate às espécies infestantes.

“Vamos reflorestar a Serra da Lousã” é o mote para as iniciativas que têm início a 11 de Novembro, na Lousã. O ponto de encontro está marcado para as 9h00, junto à Câmara Municipal. Primeiramente é feito um enquadramento da iniciativa, a que se segue a partida para a caminhada tendo em vista a reflorestação.

A 1 de Dezembro, os voluntários voltam a subir à serra, desta feita no concelho de Góis, num percurso que contempla passagem pelas aldeias de xisto de Aigra Nova, Aigra Velha, Comareira e Pena, onde, refere a organização, é possível «deslumbrar uma paisagem única e usufruir de espaços ainda preservados em termos ambientais». «Numa zona no centro da Rede Natura 2000, iremos, com o apoio da população local, plantar muitas árvores autóctones que irão fazer a diferença no futuro», sublinha ainda a Lousitânea. Nesta acção o ponto de partida está marcado para as 9h00, junto à Câmara de Góis.

A terceira reflorestação da Serra da Lousã acontece numa outra zona, em Coentral, já no concelho de Castanheira de Pêra, com concentração dos participantes às 9h30, na rotunda da nora, à entrada de Castanheira de Pêra. «Mais uma oportunidade para deixar o sofá e a televisão, e passar um dia ao ar livre e a participar no futuro de uma Rede Natura 2000», diz a associação que, por relatos chegados até hoje, lembra que a serra tinha um coberto vegetal, constituído por carvalhais e soutos, que se deve introduzir novamente, «aumentando a biodiversidade e reduzindo o risco de incêndio».
Pelo meio, a 24 de Novembro, a associação promove uma outra iniciativa no Vale do Ceira (Góis), desta vez tendo como objectivo a interpretação ambiental, a recolha de sementes e a realização de trabalho de controlo de infestantes. Esta, contrariamente às restantes, é uma actividade paga (cinco euros), valor que permitirá cobrir os custos relacionados com a reflorestação da serra.

A Lousitânea é uma associação de conservação da natureza e de valorização do património e cultura da Serra da Lousã. Parte das suas iniciativas tem em vista o repovoamento arbóreo e arbustivo autóctone da Serra da Lousã e combate às espécies infestantes, tendo como base logística o viveiro de espécies autótones de Vila Nova do Ceira, concelho de Góis, que se encontra actualmente a reproduzir espécies como o azereiro, o azevinho, o carvalho, o folhado, o loureiro, o sobreiro e o teixo.
Em todas as acções, a associação aconselha o uso de roupa leve e confortável, agasalho, luvas, reforço alimentar e água. As inscrições podem ser feitas através do telefone/fax 235778644 ou e-mail lousitanea@sapo.pt.
Refira-se que, para além deste tipo de iniciativas, a Liga de Amigos da Serra da Lousã dedica também parte do seu trabalho à valorização das tradições e lendas, preservação dos valores naturais, animação da história secular e promoção do turismo na região, alertando as populações locais para o potencial da serra. Actua nas vertentes turística, natural, ambiental, rural, cultural, etnográfica, histórica, patrimonial, gastronómica, desportiva, social e educativa. »

In Diario de Coimbra

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...