terça-feira, dezembro 07, 2010

Convocatória

Movimento Cívico de Cidadãos de Lousã e Miranda convoca

Reunião aberta 18 de Dezembro, pelas 9 h 30m no cinema de Miranda

CONTRA A IRRESPONSABILIDADE MARCHAR, MARCHAR

CONTRA O TERRORISMO LUTAR, LUTAR

A decisão de arrancar os carris, destruir o ramal da Lousã e agora suspender as obras é um acto de terrorismo.

Para esta reunião que terá lugar no Cinema de Miranda, em frente á antiga estação do ramal da Lousã, no sábado 18 de Dezembro, o Movimento Cívico convida todos os interessados e utilizadores desta ferrovia e os grupos de cidadãos que ao longo dos últimos anos se envolveram na discussão em torno do futuro do Ramal da Lousã: Comissão de Utentes do Ramal da Lousã, Grupo de Defesa do ramal da Lousã, Cidadãos de Lousã.

È fundamental que todos os interessados possam contribuir com ideias que obriguem a classe política (autarquias, assembleia da republica, governo e presidente da republica) a cumprir com as promessas e reinstalar um sistema de transporta ferroviário entre Serpins e Estação Velha em Coimbra.

Para esta reunião o Movimento Cívica convida todos os gestores, executivos e não executivos da Metro Mondego, incluindo aqueles que solicitaram a sua demissão.

O Movimento Cívico espera que todos os partidos e nomeadamente o PP, PSD, PS, PCP e BE se façam representar bem como todos os Deputados à Assembleia da Republica, particularmente aqueles que já mostraram estar sensibilizados para o problema grave que todos vivemos.

O Movimento Cívico convida também todos os presidentes de Câmara e vereadores dos três municípios envolvidos: Coimbra, Lousã e Miranda a comparecer.

O Movimento Cívico convida também os mandatários distritais e concelhios dos anunciados candidatos a Presidente da Republica a que compareçam. As eleições presidenciais, os candidatos e os seus apoiantes não podem silenciar o crime que está a ser cometido contra o Ramal da Lousã/ Metro Mondego. Os candidatos não se podem alhear dos problemas reais dos portugueses e do maior atentado alguma vez cometido contra os cidadãos de Coimbra, Lousã e Miranda.

A decisão anunciada na comunicação social de o Governo suspender a realização do investimento para o Metro Mondego é um acto de terrorismo contra a região.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...