domingo, setembro 02, 2007

Câmara de Coimbra aprovou alterações ao traçado urbano da Metro Mondego


«A autarquia de Coimbra emitiu ontem um parecer favorável às propostas técnicas de alteração do traçado da linha do Metro Mondego (MM), no troço compreendido entre Coimbra-B e Vendas de Ceira.


Entre as alterações mais significativas encontram-se o desvio para a Avenida Fernão de Magalhães de parte do trajecto da beira-rio e a criação de um novo traçado na Solum e na Avenida Fernando Namora, abandonando assim, junto a S. José/Casa Branca, o actual traçado do ramal ferroviário.


Pretende-se, com esta alteração, captar mais utilizadores, aproximando o metro de instituições públicas. O estudo da Metro Mondego refere que nunca foram "seriamente consideradas alternativas de traçado que permitissem aproximar ao máximo o sistema de metro ligeiro dos locais onde os maiores níveis de procura potencial se localizam".
Ontem, durante a reunião quinzenal da câmara, foi decidida a electrificação do troço compreendido entre Coimbra--B e Vendas de Ceira, já na primeira fase. Além disso, durante o desenvolvimento do projecto, deverão ser adaptadas as "adequadas soluções de integração urbana nas zonas cujo traçado altera", que devem contribuir para "a sua qualificação e valorização designadamente: a Praça 25 de Abril, Rua D. João III, Rua Humberto Delgado, Avenida Elísio de Moura, Avenida Fernando Namora e Avenida Fernão de Magalhães, cuja responsabilidade cabe à Metro Mondego", refere um documento distribuído durante a sessão camarária.


Ficou ainda decidido o estabelecimento de um acordo entre a MM e os promotores que, na Casa Branca, vêem a solução urbanística, anteriormente aprovada pela câmara, ser alterada.


A deliberação garante a possibilidade de proceder às alterações da circulação viária nos termos previstos nos estudos propostos pela MM, nomeadamente com a possibilidade de circulação na via rodoviária paralela à linha da Metro Mondego, entre o Arnado e a Praça 8 de Maio - Rua da Sofia.


Recorde-se que, neste momento, estão a decorrer as expropriações dos terrenos por onde passará o metro, que se pretende que avance em meados de 2008.»

Fonte: SIC e As Beiras

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...