sexta-feira, setembro 14, 2007

Gondramaz - As Aldeias do Xisto desafiam-no a conhecer o mel da serra da Lousã


São conhecidas as valências da Serra da Lousã na produção de mel, sendo neste momento a marca “Mel da Serra da Lousã” associada a qualidade e prestígio.

Reserve os dias 15 e 16 de Setembro e venha desvendar os segredos do mel e apreciar a Serra.

No dia 15 de Setembro realiza-se um workshop sobre Apicultura na Serra da Lousã, no Salão de Baile da Aldeia de Gondramaz.

O ponto de encontro é junto ao edifício da Câmara Municipal, às 10h00, donde se realizará o transporte para a aldeia.

O workshop sobre apicultura será realizado sob orientação de uma técnica especializada no mel da Serra da Lousã e incluirá uma apresentação de uma colónia de abelhas.

Segue se um passeio em redor da aldeia para observação da implementação de colmeias. O passeio prosseguirá até à Senhora da Piedade de Tábuas, onde na Antiga Hospedaria será servido um almoço volante.

Os que quiserem poderão descer a pé até à vila, após o almoço. Um autocarro recolherá os restantes participantes.

No dia 16 por volta das 10 horas será realizado um passeio, acompanhado, pelo centro histórico de Miranda do Corvo e visitas ao Mosteiro de Semide e Senhor da Serra.

Da parte da tarde poderão visitar a Feira do Mel e associarem se à animação cultural prevista para esse dia.

As inscrições estão abertas até ao dia 14 de Setembro, até às 12 horas e 30 minutos, no Município de Miranda do Corvo – através do telefone ou e mail – e têm um preço total por pessoa de 10 euros, tendo incluído almoço no dia 15, seguro, acompanhamento e transporte.

As Aldeias do Xisto são constituídas por 23 aldeias distribuídas por 13 Municípios do Pinhal Interior, na Região Centro de Portugal num território de enorme beleza e que oferece infinitas possibilidades de lazer.

Ao longo dos últimos anos, os 23 núcleos foram alvo de um programa de requalificação que permitiu às aldeias adquirir potencial humano de desenvolvimento, transformando-se em pólos de atracção turística dinâmicos que permitem a criação de uma nova base económica que passa, nomeadamente, pela recuperação das tradições, pela valorização do património arquitectónico construído, pela dinamização das artes e ofícios tradicionais e pela defesa e preservação da paisagem em que se enquadram. Este importante trabalho nunca perdeu de vista aquilo que era o seu principal objectivo: melhorar a qualidade de vida das populações das aldeias, elevando os seus níveis de auto-estima, qualificando o seu tecido social e agregando-as num processo participativo de desenvolvimento que é, antes de mais, seu.

Aldeias do Xisto.

A descoberta começa aqui.

Fonte - C.M. Miranda do Corvo

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...