quinta-feira, setembro 27, 2007

Villa Romana do Rabaçal


A Villa Romana do Rabaçal localizava-se junto à via Romana que ligava Olisipo a Bracara Augusta no troço entre Sellium e Conímbriga.

A Residência Senhorial, desenvolve-se à volta de um peristilo central octogonal, de 24 colunas, em mármore de Estremoz.

É a partir deste centro que irradia toda a construção.

Ao longo de sucessivas escavações, a descoberta mais marcante terá sido o pavimento de mosaico polícromo, no corredor Sul, onde fiadas de tesselas negras delimitam golfinhos, folhas de hera ...

Para os lados do poente encontram-se os mais belos mosaicos do Rabaçal, desenhando graciosas figuras que representam as estações do ano: o Outono deixa-se adivinhar pelas uvas. O Verão é uma exuberante Senhora adornada por frutos maduros. A Primavera tem flores e o Inverno uma alcachofra e uma árvore. Representam uma composição notável quer pela cor, quer pela simbologia!

Depois, os Mosaicos do Triclinium são uma festa para os olhos! Nós de Salomão. Flores. Quadrados. Círculos...

A pars urbana do Rabaçal é assim uma villa luxuosa, com um programa construtivo e iconográfico que encontra modelos paralelos nas villas tardo-romanas de todo o Império: as árvores e as flores são semelhantes aos pavimentos do Norte de África, os adornos das figuras femininas lembram os palácios da Síria, o modelo construtivo é semelhante ao de villas de Tarragona, Milão ou Madrid.

O Senhor do Rabaçal era assim um proprietário abastado.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...