sábado, janeiro 29, 2011

O Muro e nós...


No passado domingo, dia de eleições presidenciais, a imprensa deu à estampa outros boicotes que não o nosso. Curioso pesquisei sobre o Muro, uma antiga estação da rede ferroviária nacional, localizada próxima da Trofa, a quem lhe prometeram o Metro, tal e qual o fizeram a nós, desde 1996.
Só que o Metro do Porto já anda sobre carris, com um deficit anual de muitos milhões...
Só que esta história tem muitos ses e promessas, o Muro anteriormente servido pela Rede Ferroviária Nacional deixou de o ser, também por lá já não passa o prometido metro para desespero da população desta localidade da Trofa.
Enquanto isso, a CP e a Refer continuam a destruir a seu belo prazer a Rede Ferroviária Nacional, pensada, projectada e concluida boa parte dela no tempo da Monarquia (antes de 1910).
O que Salazar não ousou, concluiram-no os gestores tecnocratas, donos de cartão laranja e rosa (vamos chamar os bois pelos nomes), não fiquem escandalizados...
Só eles passaram pelo poder desde os tempos quentes da revolução e de então para cá, decorreram quase 37 anos!
É obra, esta malta imberbe conseguiu descontruir literalmente o país, fechando hospitais, escolas, postos de polícia, redes ferroviárias, tudo em nome da ganância e do lucro fácil, não olhando a meios nem a fins, cumprindo a agenda de Bruxelas.
Poderemos chamar a isto progresso ou retrocesso?
Eu assino este texto: Mário Nunes

Agora vou-vos deixar com as magnificas imagens da estação do Muro (texto e imagens da autoria do Luis Miguel), bloguer amigo autor do magnifico blogue Cantinho dos Comboios (http://luis363.blogspot.com), que vos convido a todos a visitar:

"Antiga estação do Muro que fazia parte da Linha da Trofa de via estreita.

À falta de utentes e de comboio avança a degradação, a ruína e os maus odores no edifício que há oito anos atrás deixou de ser a Estação do Muro.

Enquanto o Metro não passar na estação do Muro, as ervas daninhas vão continuar a apoderar-se daquilo a que em tempos chamaram estação e dos canais que um dia talvez venham a dar lugar à linha do metro da Trofa.

Conhecida por ser a mais antiga fábrica de relógios da Península Ibérica, "A Boa Reguladora" (assim designada) foi fundada em 1892, com a designação de São Paulo & Carvalho. A 1896 foi transferida para V. Nova de Familicão, onde recomeçou a laboração sob a razão social de Carvalho Irmão & Cª.

Placa indicativa da bilheteira. Todas as portas e janelas encontram-se totalmente

bloqueadas com tijolos para impedir que os meliantes entrem e a danifiquem mais do que já está.

Dois entusiastas pouco entusiasmados com o avançado estado de degradação da estação.

Há vários anos que o comboio deixou de parar na estação do Muro. O calendário marcava o dia 23 de Fevereiro de 2002, quando o último comboio passou pelos trilhos que permitiam a ligação Trofa/Senhora da Hora.


Na altura, os governantes prometeram à população do recém criado concelho da Trofa que o velho comboio da via estreita seria substituído pelas modernas e rápidas carruagens do metro que em pouco tempo deveriam começar a passar por ali, em via dupla.

A falta de uma alternativa de transporte não é o único problema, porque o movimento na freguesia e os lucros no comércio da zona da estação também diminuíram.

Perspectiva do antigo armazém que servia de apoio a antiga estação do Muro.

Perspectiva do caminho onde estavam os carris que foram retirados, no sentido Sul/Norte.


Sentido Norte/Sul”

Obrigado Luis por teres divulgado estas imagens e esta história que por certo merecerá a atenção de todos nós. Nós mirandenses e lousanenses estamos solidários com o Muro. A nossa luta é similar.

Nove anos depois estas imagens fazem-nos pensar e muito...

4 comentários:

Luis disse...

Caros amigos,

Agradeço a oportunidade que me deram de poder participar na denuncia deste crime que é a destruição , pouco a pouco, dos caminhos de ferro em Portugal. Convido também todos que gostam deste tema que visitem o meu blogue pois de vez em quando aparece alguma coisa de relativo interesse.
Obrigado mais uma vez,

Abraço

Luís

LUIS FERNANDES disse...

Esta triste história é muito parecida com a que estamos a viver. Enfim, é o que temos...mas com uma diferença: nós vamos vencer!

Anónimo disse...

Caro Mário Nunes gostei de ver as fotos do meu acompanhante das lides fotográficas ferroviárias ( Luís ) aos Domingos de manhã .
Somos três camaradas , malucos pelos comboios , que vamos caminhando pelos carris e sem carris , como é o caso do Muro .
Realmente é uma pena as promessas que nos fazem para depois não as cumprirem.
Fiz a última viagem a Serpins - Linha da Lousã e até agora nem metro nem comboio .
Vão acabar com a linha de Leixões , outras linhas se seguirão , enfim é o Portugal que temos ou que queremos .
O povo é manso como costumo dizer ....
Caso tenha oportunidade visite o meu site que tenho fotos de linhas abandonadas incluindo a do Muro e outras ....

Cumprimentos e ainda bem que divulgou o Cantinho dos Comboios

João Silva

João Paulo Pedrosa disse...

Foi um bom boicote eleitoral, pois não resolveu nada e ajudou a que Cavaco ganhasse as eleições. As abstenções não contam para nada, sai nas notícias mas depois passa depressa ao esquecimento. Foi bom para o PSD a abstenção da malta!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...